Apesar disso, os jogadores ainda pedem por mais limpa dos cheaters no Battle-Royale

Ricochet, o sistema anti-cheat proprietário da Activision que protege Call of Duty: Warzone, atacou novamente. Durante a noite de ontem, a Raven Software anunciou uma nova e substancial onda de banimentos.

Através dos canais sociais oficiais da série, o estúdio que cuida de COD Warzone nos informou que na última semana o sistema anti-cheat Ricochet baniu outros 90.000 trapaceiros do ecossistema Call of Duty. Warzone quase certamente se beneficiou mais, atraindo muitos trapaceiros devido ao seu formato Free-to-Play.

O anúncio foi recebido positivamente pelos jogadores, mas também não faltaram críticas. Segundo alguns, 90.000 banimentos por semana não são suficientes para eliminar os problemas com hackers e cheat, que ainda está fortemente enraizado nos jogos da série e precisa de ainda mais força.

Outros apontam que até jogadores inocentes podem ter sido afetados pelo “martelo de proibição” (entre os suspensos haveria usuários com uma relação K/D muito baixa para serem considerados trapaceiros), então a Activision convida todos os interessados ​​que acreditam ter sido banidos erroneamente a abrir um ticket de suporte.

Call of Duty: Warzone já está disponível para Xbox One, PS4 e PC via Battle Net.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

NVIDIA finaliza 1º trimestre com receita recorde de US$ 8,29 bilhões

Setor de data center foi um dos maiores destaques do período. A NVIDIA, empresa que redefi…