A Visa revelou nesta segunda-feira (29) que permitirá o uso de criptomoedas para quitar transações em sua rede de pagamentos. A ação reflete a crescente aceitação das moedas digitais pela indústria financeira tradicional.

A princípio, a companhia de serviços financeiros usará com o USD Coin (USDC), uma criptoemoeda estável lastreada em dólares americanos. Segundo o comunicado, todas as transações com a Visa serão registradas no blockchain Ethereum.

O programa piloto da Visa acontecerá em parceria com a plataforma de pagamento Crypto.com. Assim, quando uma pessoa paga algo usando um cartão da companhia, a transação será cobrada diretamente em USDC – removendo os custos de conversão.

“As fintechs cripto-nativas querem parceiros que entendam seus negócios e as complexidades de fatores da moeda digital”, explica Jack Forestell, vice-presidente executivo da Visa.

Forestell diz que é um marco importante poder atender às necessidades das fintechs que gerenciam seus negócios em uma criptomoeda estável. Então, ele classifica o processo como uma ampliação dos serviços prestados pela companhia financeira.

“É realmente uma extensão do que fazemos diariamente, facilitando com segurança os pagamentos em todas as moedas diferentes ao redor do mundo”, conclui o executivo.

Bitcoin, a criptomoeda mais popular, teve aumento de 4,5% após a notícia.Bitcoin, a criptomoeda mais popular, teve aumento de 4,5% após a notícia.Fonte:  Pexels/Reprodução 

Anúncio reflete no Bitcoin

Conforme a Reuters, a notícia já teve efeitos no valor do Bitcoin. A moeda digital subiu 4,5% e chegou ao preço de US$ 58.300, se aproximando ao recorde acima de US$ 61 mil no começo de março.

Agora a Visa lidera um movimento de companhias financeiras tradicionais que aceitarão o uso de criptomoedas. Por exemplo, a Mastercard já indicou a possibilidade do uso das moedas digitais para fins de investimentos e pagamentos.

Fonte: tecmundo via Reuters e CNET

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Banco Central autoriza transferências bancárias pelo WhatsApp

Permissões possibilitam que aplicativo de mensagens seja usado para envio de recursos entr…