De natureza agradável, Marostica é um lugar pitoresco, que tem a planície do Veneto de um lado e morros verdes ao norte.  No alto da colina há um grande castelo com muros defensivos descendo a ladeira que envolve a cidade. É de onde se tem a mais bela vista panorâmica da região.  

Ancient wall of Castle in the Marostica Town Northen Italy

Em 1311 Marostica passou para o domínio da família Della Scala ou Scaglieri, que eram senhores de Verona. Foi nessa época que surgiram as duas construções mais importantes da cidade: o Castelo Superiore no Monte Pausolino e o Castelo Inferiore ou Castello Da Basso aos pés da colina.
Com os Scaligeri, Marostica tornou-se uma cidade murada e fortificada, tendo sido governada na época por Cangrande Della Scala, o mais famoso da família. Grandes portões nas altas muralhas permitem o acesso ao centro histórico.

A grande Piazza degli Scacchi sempre foi símbolo da intensa vida política e comercial da cidade. Fechada ao sul pelo Castelo Inferiore, ao norte tem a “Rocca di Mezzo”, o Palazzo del Doglione, antiga sede da Banca Popolare di Marostica, que é a instituição de crédito mais antiga da cidade.

Outra atração da cidade são as suas inúmeras igrejas antigas. Na época Scaligeri foi erigida a Igreja de Santo Antonio Abate, que a princípio teve dimensões de uma capela simples. Porém, a igreja mais antiga é a Pieve di Santa Maria Assunta.
No século 15 que a cidade ganhou diversas construções religiosas, tal como a Igreja de San Marco, a Scoletta del SS.Sacramento em frente à Igreja de S. Antonio Abate e a Igreja dei Carmini.

Marostica é famosa por um jogo de xadrez humano, que acontece na cidade durante o mês de setembro. Todas as peças são representadas por pessoas com trajes históricos e até os cavalos são reais. As partidas se desenvolvem nos movimentos de famosas disputas de xadrez, que podem contar com cerca de 550 figurantes em 2 horas de espetáculo.

A origem da tradição remonta ao ano de 1454, quando dois nobres guerreiros se apaixonaram pela mesma mulher e então a disputaram num duelo sangrento, como era o costume na época. Ocorre que o pai da moça não queria tornar-se inimigo de quem perdesse a disputa e nem que alguém morresse por isso.

O pai da moça propôs aos dois guerreiros que se enfrentassem em uma partida de xadrez e até ofereceu a mão da outra filha para quem perdesse o desafio. Também decidiu-se que a partida seria disputada com verdadeiros soldados, cavalos e nobres representando o rei e a rainha. E a tradição é mantida até os dias de hoje.

Esse ar medieval está presente nos bares na praça central que são temáticos e os restaurantes que possuem cardápios especiais. Também pode-se encontrar pelo centro vários tabuleiros de xadrez para jogar, alguns com peças grandes e outros em tamanho tradicional.

Outro evento organizado em Marostica é um festival de cerejas em maio e junho.

Fonte: parlandoditalia e italiaperamore

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Privatização dos Correios – Projeto de Lei é enviado para Câmara

Bolsonaro acaba de confirmar detalhes sobre a PL de desestatização do serviço Jair Bolsona…