O hacker que invadiu o Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesta quinta-feira, 5, criptografou todo o acervo de processos da corte. Quase 48 horas após o ataque, o órgão ainda não existe virtualmente. As informações são de uma fonte que possui conhecimento direto ao ataque e que foram passadas ao portal Bastidor.

Segundo o portal, o hacker criptografou, inclusive, o backups dos dados do STJ, além de ter bloqueado o acesso às caixas de e-mails dos ministros das cortes. Técnicos do órgão e peritos de empresas terceirizadas não conseguiram quebrar a criptografia até o momento e, segundo o portal, talvez nunca consigam.

A íntegra do acervo do segundo tribunal mais importante da República está bloqueada e indisponível. Trata-se, seguramente, do mais grave ataque digital já cometido contra um órgão de estado do Brasil.

Em seu site, o STJ informou que “funcionará em regime de plantão até a próxima segunda-feira, 9, e durante esse período estarão suspensas todas as sessões de julgamento por videoconferência e também as sessões virtuais destinadas à apreciação de recursos internos (agravos internos, agravos regimentais e embargos de declaração), bem como as audiências”.

Técnicos do Superior Tribunal de Justiça acabam de encontrar – quinta, dia 5, na hora do almoço – um pedido de resgate dos dados sequestrados por um hacker na terça. O pedido, obtido pelo Bastidor, segue a linha comum a ataques dessa natureza, chamados de ramsomware.

O STJ está refém de criminosos.

Fonte: atarde.uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

EA tem Black Friday com jogos de PC mais baratos no Origin

Black Friday da EA tem títulos de PC via Origin, entre jogos de Star Wars, Need for Speed,…