A AMD deu um grande show ao revelar todos os detalhes sobre seus novos processadores no início deste mês. E fez isso de novo com a revelação completa de suas placas gráficas de última geração hoje. Esta pode muito bem ser a geração de hardware da AMD que finalmente a coloca no mesmo nível que seus concorrentes, não apenas ligeiramente atrás.

Mas não contente em apenas falar sobre suas próximas placas de vídeo, que têm algumas mudanças de arquitetura interessantes, a AMD também anunciou um monte de novos softwares e recursos que fortalecem seu ecossistema — e talvez até mesmo ofereçam um pequeno incentivo para usar toda a linha AMD em sua próxima máquina.

Para começar, vamos ao que importa:

  • Radeon RX 6900 XT: 80 unidades de computação; clock de jogo de 2015 MHz (boost de 2250 MHz); Infinity Cache de 128 MB; 16 GB de memória GDDR6; 300W TBP; US$ 1.000
  • Radeon RX 6800 XT: 72 unidades de computação; clock de jogo de 2015 MHz (boost de 2250 MHz); Infinity Cache de 128 MB; 16 GB de memória GDDR6; 300W TBP; US$ 650
  • Radeon RX 6800: 60 unidades de computação; clock de jogo de 1815 MHz (boost de 2105 MHz); Infinity Cache de 128 MB; 16 GB de memória GDDR6; 250W TBP; US$ 580

Tanto a RX 6800 XT como a 6800 estarão disponíveis a partir de 18 de novembro, seguidas pela RX 6900 XT em 8 de dezembro.

Antes de começar a comparar as placas RX 6000 com as RTX 3000, vamos falar sobre arquitetura e software.

Além de tornar as unidades de computação 30% mais eficientes em termos de energia e aumentar a frequência em 30% (o que não é pouca coisa), com sua arquitetura RDNA2, uma das grandes mudanças que a AMD está introduzindo é o que a empresa chama de Infinity Cache. É baseado no que a AMD fez com caches L3 de alta densidade em sua linha de produtos Zen e adaptado para suas novas GPUs.

Essencialmente, isso é um pouco de espaço de armazenamento extra, 128 MB, que a GPU pode aproveitar além da largura de banda já disponível na própria placa, dando um aumento de potência de 0,9x e um aumento de até 2,17x de largura de banda, de acordo com a AMD.

Essas novas GPUs também terão ray tracing acelerado por hardware e suporte para variable rate shading, mesh shaders e sampler feedback — todos os mesmos recursos gráficos avançados que a Nvidia suporta com suas placas da série RTX 3000.

Além de oferecer suporte ao DirectX12 Ultimate, que facilita para os desenvolvedores na hora de portar seus jogos de PCs para consoles e vice-versa (o que é importante para a AMD, pois suas GPUs estão no novo PS5 e Xbox Series X/S), a AMD também oferecerá suporte para a DirectStorage API no futuro, que a empresa diz que irá melhorar a velocidade de carregamento dos jogos a partir de SSDs.

Combinado com armazenamento PCIe 4.0 e uma placa-mãe que suporta o novo padrão, parece uma melhoria decente, mas a AMD não entrou em detalhes sobre quanta velocidade a mais isso deve significar.

Captura de tela: AMD

A AMD também está trazendo de volta o Rage Mode ou overclocking com um clique, que remonta aos dias da GPU ATI. Todas as novas placas gráficas Radeon virão com um pacote de software que permite fazer um overclock de sua placa com um único clique do mouse.

É basicamente um recurso de overclock automático, então se você não quiser mexer na BIOS ou em qualquer outra ferramenta, não precisa fazer isso. Este recurso estará disponível no lançamento.

Por último, a AMD está apresentando o que a empresa chama de Smart Access Memory. Se você construir um sistema com um processador AMD Ryzen 5000, mais uma placa-mãe compatível com AMD, mais uma placa de vídeo AMD Radeon 6000, sua CPU será capaz de acessar todos os 16 GB de memória da GPU e vice-versa. Esse recurso precisará ser habilitado no chipset da placa-mãe, mas permite que a CPU e a GPU se comuniquem diretamente.

Isso permite que seu sistema dependa menos de sua RAM para várias tarefas, o que deve melhorar o tempo de carregamento de acordo com a AMD.

Captura de tela: AMD

Dito isso, RX 6900 XT, RX 6800 XT e RX 6800 estão posicionadas para competir seriamente com a linha RTX 3000 da Nvidia, mesmo sem prestar muita atenção nas estatísticas de jogo na apresentação da AMD.

Em primeiro lugar, existem algumas diferenças de terminologia na maneira como a AMD e a Nvidia analisam as especificações de suas placas de vídeo. Os núcleos CUDA não são equivalentes diretos às unidades de computação, e os clocks base não são necessariamente a mesma coisa que os clocks de jogo.

Por isso, pode ser um pouco desafiador comparar as placas de ambas as empresas apenas por números. Se você acompanha esse mercado há pelo menos dois anos, provavelmente isso não é novidade para você.

A AMD introduziu seu conceito de clock de jogo com o anúncio de sua série RX 5000. Em vez de destacar a frequência mais baixa absoluta de suas placas gráficas, ele agora destaca a frequência mais baixa que os usuários podem esperar durante os jogos.

É mais uma tática de marketing do que qualquer outra coisa, mas é importante notar que o clock de jogo e o clock base não são a mesma coisa. Já o clock boost tem o mesmo significado para AMD e Nvidia. Portanto, apenas mantenha essas coisas em mente ao comparar o clock base e o clock de jogo.

Captura de tela: AMD

Unidades de computação (ou processadores de fluxo) versus núcleos CUDA ficam um pouco mais complicados.

Como cada fabricante de GPU define sua arquitetura de sua própria maneira, não há realmente uma comparação entre os dois. Mesmo se você atingir aproximadamente o mesmo número de “núcleos”, o desempenho real pode diferir um pouco ou muito.

É por isso que benchmarks de jogos ou outras medidas de desempenho são cruciais ao comparar duas cartas de fabricantes diferentes.

No entanto, a AMD diz que sua nova Radeon RX 6800 XT obterá desempenho equivalente ou melhor na maioria dos jogos do que a RTX 3080 da Nvidia devido à sua arquitetura RDNA 2 e outros recursos descritos acima — e isso também em 4K e 1440p. O mesmo vale para suas outras GPUs da série 6000. E com Rage Mode e Smart Access Memory ativados, a AMD diz que você terá um aumento extra de frame rate de 8%.

A AMD não mencionou como será seu desempenho de ray tracing, mas pode muito bem rivalizar com o que a Nvidia tem sido capaz de fazer. Como essas placas são mais baratas que as da concorrência, acho que estou ainda mais animada para testá-las placas do que estava com a RTX 3080 e a RTX 3070.

Fonte: gizmodo.uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

EA tem Black Friday com jogos de PC mais baratos no Origin

Black Friday da EA tem títulos de PC via Origin, entre jogos de Star Wars, Need for Speed,…