O coronavírus, que tem mobilizado diversas pessoas ao redor do mundo para evitar a sua disseminação, como a Apple que fechou todas as lojas próprias dela fora da China e até mesmo a NVIDIA, que criou uma campanha incentivando jogadores de PC a contribuir no combate à doença com suas GPUs. Hoje uma nova vacina que deve por fim à pandemia no futuro começa a ser testada.

A vacina será testada pelo Instituto de Pesquisa em Saúde da Kaiser Permanente que está recebendo investimento do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos. Os testes serão realizados primeiro em quarenta e cinco pessoas saudáveis, sem coronavírus, afinal, é muito arriscado testar em alguém com organismo debilitado.

A Inovio Pharmaceuticals também é outra empresa que vai testar uma outra vacina contra o COVID-19. Eles serão feitos em conjunto com a Universidade da Pennsylvania na cidade do Kansas, no estado de Missouri. A China e a Coreia do Sul também estão mobilizadas em prol de encontrar uma imunização contra o vírus.

Apesar dos testes estarem começando hoje, Dr. Anthony Fauci, que é diretor do Instituto de Alergias e Doenças Infecciosas do Instituto Nacional de Saúde americano, alerta que a vacina deve demorar um certo tempo até ser disponibilizada à população. Estamos falando de uma espera de, no mínimo, 1 ano e que pode chegar até 18 meses e ainda está sujeita maiores demoras em caso de falhas ou resultados indesejados, como efeitos colaterais nos testadores.

No momento, o coronavírus já registra uma lista imensa de infectados que ultrapassa 170 mil pessoas ao redor do mundo. Mais de 6.500 pessoas já pereceram em vários países ao redor do mundo; dentre os mais afetados estão: China, Coreia do Sul, Irã e Itália. O Brasil segue com mais de 200 casos confirmados.

Fonte: olhardigital via apnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Tesla está muito perto de atingir nível 5 de direção autônoma, diz Musk

Elon Musk, presidente-executivo da Tesla: tecnologia de dirigir em vias sem um motorista h…