Alphabet é a quarta empresa de tecnologia a atingir US$ 1 trilhão de valor de mercado

Nesta semana, a Alphabet entrou, pela primeira vez em sua história, para a seletíssima lista das companhias que alcançaram valor de mercado de US$ 1 trilhão. Dona do Google, a empresa é a quarta do setor de tecnologia a atingir tamanho feito.

A primeira foi a Apple, que passou a ser avaliada em US$ 1 trilhão em agosto de 2018. Um mês depois, a Amazon alcançou a mesma marca (atualmente, a companhia vale cerca de US$ 930 bilhões). Em 2019, foi a vez da Microsoft bater US$ 1 trilhão.

O Google vive uma fase um tanto turbulenta por conta de questões envolvendo privacidade e das investigações antitruste que enfrenta nos Estados Unidos. Mas esses eventos não foram suficientes para afetar o otimismo dos investidores com relação à Alphabet.

Aparentemente, a decisão de Larry Page e Sergey Brin de abandonar o comando da Alphabet no final de 2019 pesou para que o conglomerado conseguisse manter um ritmo de valorização.

Não que a dupla tenha feito uma gestão ruim, pelo contrário. Mas, de modo geral, a decisão foi bem recebida pelo mercado porque marcou a transferência de comando para Sundar Pichai, que até então ocupava o posto de CEO do Google.

Indiano e com 47 anos, Pichai começou a trabalhar no Google em 2004 e, portanto, pôde acompanhar de perto as principais transformações da empresa.

Esse histórico e a boa gestão à frente do Google fizeram o mercado reagir com bastante otimismo à escolha de Pichai para o cargo de CEO da Alphabet após as saídas de Page e Brin.

Sundar Pichai

A marca de US$ 1 trilhão de valor de mercado foi atingida no final da quinta-feira (16) quando, sob valorização de 0,87%, o preço por ação da Alphabet chegou a US$ 1.451,70.

Em fevereiro, a empresa deve divulgar o relatório financeiro referente ao seu último trimestre. Wall Street espera que o conglomerado registre receita de US$ 46,9 bilhões no período, um aumento de quase 20% na comparação ano a ano.

Vale destacar que entre os negócios que fazem parte da Alphabet estão, além do Google, a Waymo (carros autônomos), a Wing (drones) e a Verily (ciências da vida). O conglomerado surgiu em 2015 após o Google passar por uma grande reestruturação.

Fonte: tecnoblog.net/ via Markers Insider.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Piloto consegue pousar avião partido ao meio em Denver, nos EUA

Um piloto conseguiu uma façanha digna de filmes de ação na última quarta-feira (12). Ainda…