Distúrbio de games não é algo leve. Segundo a diretora do Centro de Transtornos em Internet e Games, as consequências podem levar ao isolamento social e outros problemas de saúde

O Sistema Nacional de Saúde (NHS) do Reino Unido inaugurou uma clínica especializada para tratar de crianças e adolescentes viciadas em jogos de computador, conhecido como ‘distúrbio de games’. O tratamento será disponibilizado para jovens entre 13 e 25 que sentem sua vida e saúde mental afetadas pelas horas jogadas online. Desde terça-feira (08), clínicos gerais e outros profissionais do RU podem encaminhar pacientes para o serviço, que está previsto para começar mês que vem.

A ideia por trás da criação deste tratamento foi inspirada no número crescente de jovens que passam horas excessivas jogando e começaram a apresentar problemas de saúde mental. A clínica fará parte do Centro Nacional de Dependências Comportamentais em Londres, e os pacientes encaminhados poderão fazer o tratamento pessoalmente ou por consultas online no Skype. Psicólogos clínicos, enfermeiras de saúde mental, terapistas e psicanalistas integrados no tratamento de jovens irão trabalhar com os pacientes para ajudá-los a superar o vício.

“As necessidades de saúde estão mudando constantemente, o que é a razão pela qual o NHS nunca deve ficar parado. Este novo serviço é uma resposta para um problema emergente, parte da pressão crescente que crianças e adolescentes estão expostos atualmente”, disse Simon Stevens, chefe executivo do NHS na Inglaterra.

Vale lembrar que a Organização Mundial da Saúde (OMS) categorizou o “vício em jogos” como uma doença reconhecida mundialmente ao incorporá-la no 11º Catálogo Internacional de Doenças (CID-11). No Brasil, este distúrbio já é tratado em diversas unidades do Sistema Único de Saúde (SUS), conforme o grau de cada caso.

Distúrbio de Games não é algo leve. Estamos falando de pessoas que passam 12 horas por dia jogando no computador e que no final se tornam socialmente isoladas e podem até perder seu trabalho”, afirmou a Doutora Henrietta Bowden-Jones, diretora do novo Centro de Transtornos em Internet e Game e porta-voz do Royal College of Psychiatrists sobre vícios comportamentais.

Gostar de videogames não significa que você esteja dependente. Segundo a OMS, uma pessoa apresenta sinais de vício quando revela “uma crescente prioridade para os videogames sobre outros interesses da vida ou atividades diárias” e também, persistência ou aumento nas horas jogadas apesar de eventuais consequências negativas.

Fonte: olhardigital via: The Guardian e Eurogamer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Paramount mostra Design de Sonic em novo trailer, está incrível

Um novo trailer de Sonic The Hedgehog: O Filme foi lançado nesta terça-feira (12) através …