O site está sendo investigado por violar a Lei de Proteção à Privacidade Online das Crianças dos EUA, e agora lança uma versão online do seu app YouTube Kids

Depois de ser duramente criticado e investigado por exibir vídeos inadequados para crianças em seu site principal, o YouTube anuncia um projeto exclusivo para crianças. O novo espaço será uma versão online do aplicativo YouTube Kids. Segundo comunicado oficial da empresa, o novo serviço já deve entrar no ar neste fim de semana.

YouTube contou que o aplicativo e o site Kids receberão novas categorias para diferentes idades. A “Pré-escola” será para crianças de 4 anos ou menos. “Mais jovem” é para as idades de 5 a 7 anos e “Mais velho” é para as crianças entre 8 e 12 anos. “Sabemos que o ótimo conteúdo para uma criança de 4 anos pode não ser o mesmo para uma criança de 10 anos, e é por isso que queremos que os pais escolham o conteúdo certo para seus filhos no YouTube Kids”, disse a empresa.

A plataforma de vídeos foi criticada por permitir que conteúdos inapropriados, enganosos e às vezes violentos se espalhassem em seu serviço. Durante anos, os responsáveis não resolveram o problema e optaram por buscar metas agressivas de “engajamento” dos espectadores.

Os vídeos segmentados para crianças têm sido problemáticos, principalmente porque o YouTube não analisa manualmente todos os clipes e seu software não identifica facilmente qual conteúdo é realmente adequado para os jovens espectadores.

A Federal Trade Commission (FTC) está investigando se a plataforma violou a Lei de Proteção à Privacidade Online das Crianças (COPPA). A agência governamental chegou a um acordo com a empresa, mas não divulgou os termos. Para satisfazer os reguladores, o YouTube planeja encerrar anúncios “segmentados” em vídeos para crianças.

Na quarta-feira, o YouTube alertou os pais de que ainda não será possível detectar todos os vídeos inadequados. “Nossos sistemas trabalham arduamente para excluir o que não for adequado para cada uma dessas categorias de idade, mas nem todos os vídeos foram revisados “manualmente”, afirmou a empresa. “Se você encontrar algo inapropriado que perdemos, poderá bloqueá-lo ou sinalizá-lo para uma revisão rápida”.

Fonte: olhardigital via: Bloomberg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Piloto consegue pousar avião partido ao meio em Denver, nos EUA

Um piloto conseguiu uma façanha digna de filmes de ação na última quarta-feira (12). Ainda…