Claro/NET é a operadora com maior número de clientes de internet fixa, seguida por Vivo e Oi; telefonia fixa continua em declínio

Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) divulgou os números referentes ao serviço de banda larga e telefonia fixa de junho de 2019: as conexões acima de 34 Mb/s, consideradas como “ultra banda larga” pela agência, cresceram 75% em doze meses; enquanto isso, o número de acesso em velocidades de até 500 kb/s caiu pela metade. Além disso, foram encerradas mais de 3 milhões de linhas fixas no último ano.

O serviço de internet foi incluído em mais 1,28 milhão de domicílios no último ano. A Claro (incluindo a NET) é a operadora com o maior número de clientes, seguida por Vivo e Oi.

As empresas de pequeno porte possuem, somadas, mais acessos do que Vivo e Oi. No total são 5,5 mil prestadoras de pequeno porte, mas 506 delas não enviaram os números de junho para a Anatel.

Veja os dados:

OperadoraMarket ShareNúmero De ClientesVariação Anual
Claro30,08%9,53 milhões+ 3,97%
Operadoras de pequeno porte25,91%8,24 milhões– 7,09%
Vivo23,31%7,39 milhões– 2,62%
Oi18,16%5,75 milhões– 1,5%

A tecnologia mais utilizada é xDSL, que utiliza par metálico telefônico, com 11,1 milhões de acessos, seguida pelo cabo, com 9,55 milhões de acessos. Acessos via fibra óptica somam 7,2 milhões de acessos, enquanto 3,7 milhões de domicílios são atendidos por outras tecnologias.

Conexões lentas perdem espaço para “ultra banda larga”

Uma boa notícia é que a velocidade contratada está cada vez maior. No último ano, os acessos superiores a 34 Mb/s cresceram em 75,3%, aumento de 4,52 milhões; foi o único recorte que apresentou crescimento. Os acessos com velocidades de até 0,51 Mb/s foram os mais reduzidos, com 372 mil desligamentos (queda de 48,5%).

É bem provável que esse resultado continue se repetindo nos próximos meses: as operadoras estão oferecendo planos com velocidades cada vez maiores, e o acesso a tecnologias de fibra óptica é cada vez mais popular.

Estas são as faixas de velocidade utilizadas nos domicílios em junho de 2019:

  • até 2 Mb/s: 14,2%
  • 2 a 12 Mb/s: 27,9%
  • 12 a 34 Mb/s: 24,6%
  • acima de 34 Mb/s: 33,2%

Telefone fixo segue perdendo mercado

Em junho de 2019, a Anatel registrou um total de 35,6 milhões de linhas de telefonia fixa, que continua em queda. No último ano, houve redução de mais de 3 milhões de linhas.

O resultado é de se esperar: o hábito do consumidor mudou e o telefone fixo deixou de ser um item necessário para muitas pessoas. O uso da telefonia celular e internet acaba substituindo as linhas fixas tradicionais.

Fonte: tecnoblog.net via Anatel[2]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

AMD anuncia novo Athlon 3000G, agora desbloqueado para overclock e custando US$ 49

Processador conta com clocks maiores que seu antecessor e vem para brigar no segmento de e…