Para Bill Gates, falha de gestão fez Microsoft não ser o que o Android é hoje

Se você acha que a Microsoft tinha tudo para ter grande participação no mercado de smartphones, saiba que você não está sozinho: em evento organizado pela empresa de ventura capital Village Global, Bill Gates declarou que o seu maior erro foi não ter transformado a companhia no que o Android é hoje.

O que Gates quis dizer é que, da mesma forma que o Windows é o sistema operacional mais usado do mundo em PCs, uma plataforma da Microsoft é que deveria ser padrão em dispositivos móveis, com óbvia exceção para os aparelhos da Apple:

“O maior erro de todos os tempos foi alguma falha de gestão da minha parte que fez a Microsoft não ser o que o Android é hoje. Ou seja, o Android é a plataforma padrão para celulares que não são da Apple. Era algo natural para a Microsoft conquistar”.

Natural porque, como a Microsoft tem o sistema operacional que domina o mercado de PCs, para ela seria uma questão de lógica explorar o mesmo modelo de negócio no segmento de dispositivos móveis.

Mas o grande problema — e aqui talvez entre a falha de gestão mencionada por Gates — é que a Microsoft demorou para agir: por estar na zona de conforto proporcionada pelo domínio do Windows, a companhia demorou para perceber o potencial do mercado móvel.

A estratégia do Google foi rápida e focada no futuro. A companhia comprou o Android em 2005 por US$ 50 milhões. Naquela época, o sistema operacional ainda estava em fase embrionária, mas o Google já tinha grandes planos para ele.

Não por acaso, o ex-CEO do Google Eric Schmidt admitiu que o Android foi adquirido com certa urgência para que a plataforma móvel da empresa se desenvolvesse antes que a Microsoft adotasse uma estratégia consistente para esse mercado. Deu certo. Quando o Windows Phone chegou, Android e iOS já eram plataformas com amplo domínio.

No vídeo, a declaração de Gates sobre o Android começa em 11:45:

O que mais chama atenção na entrevista é o fato de Bill Gates, de certa forma, ter chamado para si a responsabilidade pela falha da Microsoft no mercado móvel. A “culpa” frequentemente é atribuída a Steve Ballmer, afinal, ele é quem esteve à frente da companhia na década de 2000.

Seja como for, o próprio Gates dá uma estimativa do que a Microsoft perdeu com derrota para o Android: “há espaço para exatamente um sistema operacional [móvel] que não seja da Apple, e quanto vale isso? US$ 400 bilhões que seriam transferidos da empresa G para a empresa M” (é óbvio que, com ‘G’ e ‘M’, Gates se refere ao Google e à Microsoft).

Fonte: tecnoblog via The Verge

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Piloto consegue pousar avião partido ao meio em Denver, nos EUA

Um piloto conseguiu uma façanha digna de filmes de ação na última quarta-feira (12). Ainda…