Boa parte do material já havia sido exposto e a organização liberou mais nesta quinta-feira (11)

Julian Assange, o ciberativista, jornalista, escritor e criador do WikiLeaks foi preso na manhã desta quinta-feira (11), em Londres.

Após passar 7 anos sob proteção da embaixada do Equador, já que sua prisão estava sob demanda; a organização negou asilo a ele.

Lenín Moreno, presidente do Equador, postou uma declaração em seu Twitter oficial com a seguinte mensagem:

O Equador decidiu deliberadamente retirar o asilo diplomático de Julian Assange por ele ter violado reiteradamente as convenções internacionais e protocolos de convivência”.

Com a prisão de Assange, o WikiLeaks divulgou mais itens de lista de arquivos com conteúdo sensível.

Dentre os diversos arquivos listados, estão assuntos ligados à política. O material pode ser acessado clicando aqui.

Fonte: theenemy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

LG está considerando sair do ramo de smartphones em 2021

Depois de anos com prejuízos, CEO fala sobre possibilidade de parar a fabricação Novos rel…