A decisão da Cinemark de proibir a veiculação do documentário produzido pela mídia independente Brasil Paralelo acabou por impulsionar a peça.

Rotulando o Brasil Paralelo como uma iniciativa política, a gigante dos cinemas decidiu vetar a exibição do filme em suas salas. A repercussão foi imediata nas redes sociais. Uma hashtag pedindo o boicote da Cinemark viralizou rapidamente.

Precisando se adaptar ao cenário atual, o Brasil Paralelo decidiu lançar o documentário “1964 – O Brasil entre armas e livros” no YouTube. A decisão foi acertada. Como você pode ver abaixo, o vídeo já conta com mais de 1,3 milhão de visualizações.

Enquanto isso, no microblog Twitter, uma hashtag impulsionada em apoio ao documentário já é um dos assuntos mais comentados da plataforma.

Selecionamos algumas das mensagens interessantes circulando na rede social com a tag #1964OBrasilEntreArmasELivros.

 

Fonte: renovamidia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Novo RG tem QR Code e unifica dados de até outros 12 documentos

Com o novo modelo, brasileiros podem ter em só um documento os dados da carteira de trabal…