Steam, novamente, está enfrentando duras críticas depois de terem tentado lançar na plataforma um game extremamente controverso. Depois da empresa ter decidido aceitar conteúdo adulto e até pornográfico, uma desenvolvedora chamada Desk Plant Games tentou lançar um game RAPE DAY cujo principal objetivo é o estupro e degradação de mulheres.

A plataforma inicialmente aceitou o o jogo e, depois de muita repercussão negativa, desistiu de lançá-lo. Todo o caso fez com que membros do parlamento inglês mostrassem sua preocupação com o atual estado da arte nos jogos:

A sessão acima foi filmada durante uma discussão dos membros do Departamento para Cultura Digital, Mídia e Suporte (DCMS – sigla em inglês). Hannah Bardell cita o jogo e menciona que esse tipo de produto nem deveria existir, pedindo pela regulação do governo no desenvolvimento de conteúdo assim.

A fala de Bardell é apoiada por outros membros da discussão e, enquanto levanta uma discussão importante, causa a impressão de que o movimento das autoridades reguladores do Reino Unido vai ser no sentido de proibir o tema de vez nos jogos.

https://store.steampowered.com/app/985210/RAPE_DAY/

Para fora da regulamentação, a Steam mais uma vez mostrou que é problemática sua política de não contratar ninguém para fazer uma curadoria dos jogos que entram na plataforma. Não só pela quantidade de jogos quebrados e horríveis que aparecem na loja, mas também devido ao aparecimento de jogos desse tipo.

Fonte: adrenaline via WCCFTech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Após polêmica, Sony esclarece recurso de gravação de voz no PS5

A atualização 8.00 do sistema do PlayStation 4 gerou polêmica entre a comunidade por conta…