A Electronic Arts, por meio da gerente geral da franquia The Sims, se desculpou à comunidade em referência ao tipo de atitude, ou falta dela, em caso de assédio cometido por influenciador escolhido pela empresa. O caso, que envolve comportamento repreensível contra menores de idade, foi levantado recentemente e não havia feito nada sobre até agora.

A Electronic Arts conta com um programa chamado Game Changers, em que desenvolvedores de seus jogos escolhem influenciadores e criadores de conteúdo para representarem seu jogo, seja criando vídeos, artes, entre outras atividades. Esses influenciadores têm vantagens como acesso a conteúdo antes do seu lançamento, além de convites para eventos especiais da EA.

Um desses Game Changers do jogo The Sims 4 foi acusado de, há mais de dois anos, assediar jovens jogadores, entre 14 e 17 anos, com conteúdo impróprio, como pedindo fotos e vídeos nus.

Logo em seguida, um vídeo, que você pode ver logo abaixo, mostra que muitos desses jogadores entraram em contato com o suporte do jogo, conhecidos como SimGurus, para informar sobre o assédio, sendo que eles não fizeram absolutamente nada e o influenciador, chamado DylanSims, continuou dentro do programa da EA.

Depois da repercussão do vídeo, a gerente geral de The Sims, Lyndsay Pearson, foi até sua conta no Twitter para pedir desculpas pela maneira como a empresa lidou com as acusações. Segundo Pearson, algumas das acusações chegaram aos membros da equipe de The Sims em dezembro, mas não foram investigadas e nenhuma ação havia sido tomada.

“Nós tomamos conhecimento de suposta conduta imprópria entre um Sims Game Changer e membros da nossa comunidade. Enquanto isso não aconteceu dentro do canal oficial de The Sims, de fato teve existência em um chat privado em um serviço externo. As ações tomadas no momento claramente não foram suficientes e não estão alinhadas com os nossos valores como companhia”, disse Pearson em uma carta à comunidade.

A gerente confirmou que o influenciador não faz mais parte do programa Game Changers e a empresa está tomando algumas ações, como passar as informações relevantes para as autoridades, já que o envolvido tem 27 anos de idade e as vítimas são menores de idade. Além disso, mudanças internas na forma como o tipo de investigação e tratamento por parte do suporte possa ser melhorada no futuro.

Pearson se desculpa aos envolvidos e à comunidade, dizendo que todos estão decepcionados com a maneira como os eventos foram tratados, assumindo a sua responsabilidade no caso.

Fonte: voxel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Bolsonaro vai à Índia na próxima semana e deve assinar mais de 10 acordos tecnológicos

Segundo o Itamaraty, convênios envolvem segurança cibernética, cooperação na área de bioen…