Conclusão do negócio acontece após um ano do anúncio


A Disney, maior empresa de mídia tradicional do mundo, finalizou na última terça-feira, 19, a compra da maioria das ações da gigante 21st Century Fox, em um dos negócios mais importantes do cenário de mídia. A fusão posiciona o conglomerado para competir em alto nível com ameaças como a Netflix, que chacoalhou o mercado nos últimos anos.

A aquisição integral da Fox se dará antes do lançamento do Disney+, o serviço de streaming próprio da Disney (semelhante à Netflix). Bob Iger, CEO da companhia, considera o serviço como “a maior prioridade” para 2019. A aquisição da Fox nos trará uma biblioteca ainda maior de conteúdo para alimentar o serviço”.

A 21st Century Fox é o lar de franquias de grande sucesso, como “XMen”, “Deadpool”, “Kingsmen” e “Planeta dos Macacos”, além de múltiplas animações de sucesso, como “A Era do Gelo”, e séries de TV, como “Os Simpsons”. O acordo abrange os estúdios de cinema e televisão, um grupo de TV a cabo que inclui FX, National Geographic, mais de 300 canais internacionais e 22 redes esportivas regionais. Além da transmissão da gigante Sky no Reino Unido e na Europa.

O contrato passa a participação de 30% da Fox no Hulu (outro serviço de streaming concorrente da Netflix) para a Disney, essencialmente dobrando a participação da Disney e dando à Hulu uma participação majoritária pela primeira vez em sua história de mais de uma década. NBC Universal, da Comcast ,continua a deter 30% e Warner, da AT&T ,é a dona dos 10% restantes.

A fusão da Disney com a Fox segue o modelo da aquisição no valor de US$ 85 bilhões da Time Warner, controladora da HBO, CNN, Warner Bros. e outros pela AT&T. Esta eliminou a última incerteza regulatória sobre sua compra no início deste ano.

Fonte: olhardigital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

YouTube lança plataforma de vídeos curtos para competir com TikTok

Em fase de testes, YouTube Shorts está disponível somente para usuários de Android na Índi…