A primeira coisa que qualquer jogador de Battlefield V experimenta ao abrir o jogo é o prólogo de abertura do jogo. Esta curta missão espelha a de Battlefield 1, levando os jogadores para a batalha durante toda a Segunda Guerra Mundial. Durante o prólogo do Battlefield V, os jogadores assumem o papel de ambos os lados (Aliados e soldados do Eixo) em batalhas famosas, incluindo as Batalhas de Narvik e o Cerco de Tobruk. Uma dessas breves vinhetas lança o jogador como um franco-atirador na batalha de Kasserine Pass, atirando contra as tropas alemãs das ruínas no topo das colinas. Apesar desta batalha aparecer no jogo de forma bem curta, a batalha de Kasserine Pass foi na verdade a primeira grande batalha na África a envolver os Estados Unidos.


Por Trás das Linhas Inimigas 

A vinheta que os jogadores experimentam no prólogo do Battlefield V dura apenas alguns minutos. Como a cena de o Cerco a Tobruk, a missão apresenta curtos momentos de uma batalha muito maior. Neste caso, a seção “Por Trás das Linhas Inimigas” em Kasserine Pass coloca o jogador no controle de um franco-atirador. O soldado e seus companheiros são presumivelmente membros do Exército Livre Francês, que participaram da batalha. De fato, seus uniformes têm uma forte semelhança com os dos senegaleses Tirailleurs que aparecem na História da Guerra de Tirailleur, sugerindo que eles são tropas coloniais francesas da Argélia ou do Marrocos francês.

O jogador se junta a uma emboscada em um comboio alemão que passa por um vale argelino. Embora a batalha de Kasserine Pass tenha ocorrido principalmente na vizinha Tunísia, a luta passou pela fronteira em várias ocasiões. Essa cena em particular parece retratar soldados enviados por trás das linhas do Eixo para interromper reforços ou suprimentos. Depois de derrotar o comboio, soldados alemães correm para o vale, enquanto aviões explodem e destroem uma ponte próxima. Os mesmos aviões voltam a abrir fogo na direção do jogador, terminando a cena.

A Corrida Para Túnis 

A batalha real de Kasserine Pass ocorreu em fevereiro de 1943, logo depois que os Estados Unidos entraram na guerra. A batalha foi a primeira para os americanos na África. Eles, junto com seus aliados britânicos e franceses, estavam tentando derrotar o temível Afrika Korps Assault Group, de Erwin Rommel. Este exército fortemente blindado continha as divisões alemãs Panzer e os tanques italianos.

Vários meses antes da batalha, as forças aliadas haviam desembarcado na Argélia e Marrocos francês como parte da Operação Torch, dias após a vitória dos Aliados na segunda batalha de El Alamein. Reagindo a isso, as tropas do Eixo da Sicília se moveram para ocupar a Tunísia. Durante o “Run to Tunis”, tanto os Aliados quanto o Eixo forçaram uma corrida para conquistar a região, e as forças do Eixo venceram por uma pequena margem. Alguns meses depois, os Aliados cruzaram as montanhas Atlas e se prepararam para atacar a força de ocupação de Rommel.

Artilharia de campo alemã disparando contra as tropas Aliadas

Antes da Batalha de Kasserine Pass, os confrontos preliminares haviam corrido bem para o Eixo. Os dois exércitos adversários entraram em confronto primeiro em Faïd Pass no dia 30 de janeiro. Os alemães usaram os Panzers para forçar os aliados a recuar, antes de fingirem um recuo e arrastá-los para uma armadilha mortal – dezenas de tanques americanos foram despedaçados por armas antitanques alemãs. Três tentativas subsequentes para deter os tanques alemães também falharam.

Duas semanas depois, os combates começaram novamente na batalha de Sidi Bou Zid. Esse confronto terminou em uma retumbante vitória alemã. As tropas americanas relativamente inexperientes foram superadas e dizimadas pelos tanques alemães, sofrendo pesadas baixas. Como resultado, Rommel passou a acreditar que os americanos não seriam páreos para suas forças.


A Batalha de Kasserine Pass 

No dia 19 de fevereiro, Rommel lançou seu ataque a Kasserine Pass com o Afrika Korps Assault Group. Os defensores, enquanto isso, eram as Forças Stark – uma força defensiva recentemente nomeada de tropas americanas e francesas sob o comando do Coronel Alexander Stark. Enquanto isso, as forças britânicas estavam defendendo a região próxima de Sbiba. Ao contrário de Sidi Bou Zid, o ataque alemão inicialmente fez pouco progresso, já que eles foram atingidos por fogo de artilharia pesada da Força Stark entrincheirada. No entanto, Rommel rapidamente se recuperou, despachando tanques para atacar os defensores de vários locais. Um ataque noturno invadiu partes das defesas das Forças Stark, fazendo com que a linha desmoronasse, e a Força Britânica de Gore perdeu todos os seus tanques enquanto cobriam a retirada americana.

Alguns dos defensores se reagruparam em Djebel el Hamra, e aqui eles conseguiram finalmente deter o ataque de tanques alemães e italianos. Uma investida matinal das forças do Eixo rompeu as defesas novamente e um contra-ataque aliado pareceu virar a maré. Enquanto isso, outra parte do exército americano foi atacada na cidade de Thala, onde Rommel estava tentando invadir. A artilharia americana também conseguiu deter os tanques do Eixo. Incapaz de avançar, Rommel ficou do lado de fora de Thala, com poucos suprimentos, cansados e enfrentando contra-ataques aliados iminentes. Percebendo sua situação, ele convocou uma retirada geral, deixando os Aliados recuperarem Kasserine Pass.

Embora os Aliados tenham conseguido segurar Kasserine Pass, a batalha dificilmente foi a seu favor. Cerca de 2.000 soldados do Eixo perderam a vida nos combates, mas as baixas americanas, britânicas e francesas ficaram próximo de 10.000. A inexperiência dos americanos na África foi clara durante toda a batalha, e vários comandantes americanos foram responsabilizados pelas pesadas baixas e, posteriormente, demitidos. No entanto, Kasserine Pass serviu como uma experiência de aprendizado para os Aliados – os americanos começaram a elaborar novas estratégias para melhorar tanto a artilharia quanto o apoio aéreo, bem como o uso de armamento antiaéreo. Estratégias que se tornariam essenciais nas batalhas que estariam por vir.

Siga o Clan COBRA no Twitter Instagram, curta a gente no Facebook e inscreva-se no nosso canal no YouTube. Participe da comunidade BFBR também em nosso Discord e devvvvvvvvv llkklbata com a gente.

Fonte: battlefieldbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

FELIZ ANIVERSÁRIO COBRA-GANGRELZ

Feliz aniversário! Hoje é o seu dia especial, pois completar mais um ano de vida é um mome…