Aparelhos desejados, como o Google Pixel 2, não são vendidos no Brasil e a solução é importar; mas será que ele funcionaria aqui?

Acabou o Mobile World Congress (MWC) e você ficou morrendo de vontade de ter um Smartphone que não tem aqui. Falamos aqui sobre o que o mundo paralelo dos celulares chineses tem a nos oferecer e por que eles não são vendidos no Brasil, por exemplo.

Modelos como Pixel, One Plus, Mi Mix e Mate fazem os olhos de muito gente brilhar, mas só podem ser adquiridos via importação –seja comprando via internet ou, ainda, durante uma viagem.

Então, você pretende aproveitar aquela viagem para o exterior para trazer um (ou pedir para trazerem)? Prestar atenção a uma coisa: o que pode ser uma solução, tanto em termos financeiros quanto para ter acesso a tecnologias inovadoras, pode acabar se transformando em frustração, porque não há um padrão mundial de rede de dados e é bastante comum que países utilizem frequências diferentes para o mesmo tipo de serviço.

Por exemplo, a internet 4G no Brasil utiliza as frequências de 2,5 GHz e 2,6 GHz, enquanto nos Estados Unidos há operadoras ocupando uma faixa de frequência que vai dos 600 MHz até os 5,7 GHz. A situação também é distinta no caso das redes 2G e 3G.

Antes de mais nada, é importante salientar que o modelo comprado no exterior precisa estar desbloqueado, sem estar atrelado a planos de operadoras.

Já para não ficar perdido em meio a tantas siglas e números, o ideal é escolher um celular quadriband. O termo se refere a aparelhos capazes de utilizar um espectro maior de frequências e, em geral, funcionam com os padrões utilizados em todas as partes do mundo.

Há, contudo, um jeito mais eficiente e prático de descobrir se o aparelho que você está de olho no exterior poderá ser usado aqui – ou, ainda, se você poderá usar o seu aparelho durante sua viagem.

Por meio do site “Will My Phone Work” é possível checar, de maneira rápida e prática, se o celular desejado irá funcionar quando você voltar de viagem

Trata-se do site Will My Phone Work. Mesmo em inglês, ele é bastante simples de ser usado.

Uma vez aberto, ele apresenta dois campos que, uma vez preenchidos, abrem outras opções. O primeiro é “Brand”, onde você escolherá a marca do aparelho, o que por sua vez habilitará o menu “Model”, que define o modelo.

Ao definir o país no qual pretende usar o smartphone em “Country”, aparecerá a opção “Carriers”, que indica qual a operadora será utilizada.

Uma vez preenchidos, basta clicar em “Search”. O resultado aparece instantaneamente, e há três opções: o círculo com o “V” em azul indica que o aparelho é compatível com a operadora escolhida.

Os resultados podem ser três: se aparecer um “X” vermelho, o celular escolhido não é compatível. Um “V” mostra que o smartphone é compatível apenas com algumas frequências da operadora. Por fim, se aparecer um “V” azul, o aparelho é perfeitamente compatível com a operadora escolhida.

Se o smartphone desejado estiver nessa última categoria, comemore: pode comprar sem medo.

Fonte: tecnologia.uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Verifique também

World War 3 tem seus requisitos do sistema revelados – seu PC aguenta?

A página da Steam para World War 3 foi atualizada com os requisitos mínimos e recomendados…