Na Índia, um imbróglio familiar teve o WhatsApp como ferramenta judicial quando um juiz aceitou o tique duplo azul como comprovação de que uma série de notificações foram recebidas.

O caso aconteceu em Delhi, segundo reporta o Indian Express. Um homem pediu na Justiça que seu filho, a nora, seus pais e mais um amigo fossem impedidos de entrar em sua casa; quando o tribunal ordenou que todos os envolvidos fossem notificados, ele argumentou que não haveria tempo hábil para tal, e que as pessoas poderiam acabar aparecendo antes da entrega, então a Justiça permitiu que os avisos fossem feitos pelo WhatsApp.

O demandante entregou a notificação ao filho em mãos, mas o fez via WhatsApp aos demais. Assim que viu os dois tiques azuis, tirou capturas de tela e as levou ao tribunal, que aceitou aquilo como comprovação de que as pessoas estavam avisadas. “Esses réus, portanto, certamente tiveram conhecimento das convocações e da audiência hoje”, avaliou a Justiça.

Fonte: olhardigital

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

China proíbe menores de 18 anos de jogar videogame por mais de 3h semanais.

Jovens chineses só podem jogar aos finais de semana e feriados, entre 20h e 21h, e precisa…