Um adolescente de 15 anos processou a própria mãe depois que esta lhe tomou o celular para que ele parasse de jogar e se concentrasse nos estudos.

O caso aconteceu em Almería, na Espanha. Era 28 de fevereiro, quando se comemora o Día de Andalucía e, portanto, feriado. O site La Voz de Almería reporta que María Angustias H. H, de 37 anos, queria que o filho largasse o aparelho; como ele não o fez, ela decidiu pelo confisco, o que fez com uso “leve” de força, segundo afirma.

Inconformado, o garoto procurou a Guarda Civil e abriu uma acusação formal contra a mãe junto ao Ministério Fiscal por maus tratos em âmbito doméstico. Ele pedia que María passasse nove meses encarcerada e arcasse com os custos processuais.

O caso foi parar nas mãos de Luis Miguel Columma, magistrado do Penal 1, que não só absolveu a mãe como ainda lembrou que a lei exige que ela tome atitudes como aquela, já que é dever dos responsáveis garantir que as crianças e adolescentes do país tenham boa educação.

“Ela não seria uma mãe responsável se permitisse que seu filho se distraísse com o celular e falhasse nos estudos”, afirmou Columma na sentença, conforme reporta o The Local.

Fonte: olhardigital via CNET

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

China proíbe menores de 18 anos de jogar videogame por mais de 3h semanais.

Jovens chineses só podem jogar aos finais de semana e feriados, entre 20h e 21h, e precisa…