O governo boliviano oficializou uma queixa na embaixada francesa em La Paz, relativa à forma com o país é retratado em Tom Clancy’s Ghost Recon Wildlands, da Ubisoft, segundo noticía a Reuters.

Ghost Recon Wildlands tem lugar num futuro alternativo não muito distante, onde um cartel de droga mexicano implacável conseguiu espalhar-se através da força para a Bolívia, transformando a nação num narco-estado, e no maior produtor de cocaína do mundo.

De acordo com o Ministro do Interior da Bolívia, Carlos Romero, a Bolívia pediu oficialmente que o governo fancês intervenha. Romero acredita ainda que a Bolívia tem motivos para proceder com uma ação judicial, apesar de ter declarado, “Primeiro, preferimos tentar a via da negociação diplomática.”

Numa declaração enviada à Reuters, a Ubisoft explica que a Bolívia foi selecionada como pano de fundo para o jogo devido às suas “magníficas paisagens e cultura rica.”

“Apesar da premissa do jogo imaginar uma realidade diferente da que existe hoje na Bolívia, esperámos que o mundo in-game represente de forma próxima a belíssima topografia do país,” disse a Ubisoft, destacando que o jogo é “uma obra de ficção.”

Ghost Recon Wildlands vai chegar para PC, PS4 e Xbox One na próxima semana, a 7 de março.

Fonte: eurogamer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Novo iPhone pode ser lançado dia 13 de outubro, sugerem fontes.

A Apple pode estar próxima de lançar o novo iPhone 12 no dia 13 de outubro. A informação é…