Andy Rubin, um dos criadores do sistema operacional Android, está preparando seu retorno ao mercado de smartphones que ele mesmo ajudou a fomentar. Segundo uma reportagem da Bloomberg, Rubin deve anunciar até a metade deste ano um novo smartphone top de linha para competir com o iPhone.

O celular, ainda sem nome, está sendo desenvolvido pela nova empresa de Rubin, chamada Essential. O foco da companhia, que também ainda não foi anunciada publicamente, é em hardware destinado ao consumidor final, incluindo tablets, computadores, celulares e assistentes domésticos como o Amazon Echo e o Google Home.

A equipe de Rubin conta com cerca de 40 pessoas, sendo a maioria trazida de empresas como Apple, Google e Samsung. O celular da Essential, por enquanto, só existe como um protótipo e promete ser bem diferente dos concorrentes: segundo a Bloomberg, o aparelho tem uma tela maior do que 5,5 polegadas e nenhuma borda.

A ideia parece ser a de que toda a parte frontal do smartphone seja composta pela tela. As laterais do dispositivo seriam feitas de metal e a parte traseira seria de cerâmica. A descrição faz com que o protótipo lembre o Mi Mix, smartphone conceitual apresentado pela chinesa Xiaomi recentemente.

Andy Rubin

Não se sabe ainda se esse novo celular virá com um sistema operacional baseado em Android, porém. O que se sabe é que a equipe de Rubin está trabalhando em um recurso de software semelhante ao 3D Touch, do iPhone, em que a tela consegue reagir a diferentes níveis de pressão aplicada pelo toque do usuário.

Há chances até de que esse dispositivo venha com componentes modulares. A reportagem da Bloomberg diz que a Essential está desenvolvendo um novo tipo de conector, para substituir a entrada USB, que servirá tanto para o carregador quanto para a adição de componentes modulares – semelhante ao Moto Z, que faz isso por meio de ímãs na parte traseira.

A ideia é que os usuários possam fazer upgrades ao celular com o passar do tempo, inclusive adicionando componentes para expandir a capacidade da bateria. Um dos primeiros módulos produzidos pela Essential, no entanto, é o de uma câmera de 360 graus.

O plano de Rubin, segundo a reportagem da Bloomberg, é lançar o primeiro smartphone da Essential até a metade deste ano, na mesma faixa de preço do iPhone 7 e do Pixel. O criador do Android deixou o Google em 2014 para fundar uma incubadora de startups focada em inteligência artificial.

Fonte: olhardigital via bloomberg

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

China proíbe menores de 18 anos de jogar videogame por mais de 3h semanais.

Jovens chineses só podem jogar aos finais de semana e feriados, entre 20h e 21h, e precisa…