Jeff Bezos, CEO e fundador da Amazon e mecenas do Washington Post, declarou em e-mail aos seus empregados que a companhia tem todas as intenções de combater a ordem executiva do novo presidente dos EUA, Donald Trump. Entre os esforços para assegurar o futuro de seus imigrantes contratados, Bezos afirma que vai “explorar medidas legislativas” e até apoiar abertamente o processo do Procurador do Estado Bob Ferguson contra a ordem executiva.

Aos nossos empregados nos EUA e ao redor do mundo que possam ser afetados diretamente por essa ordem, quero que vocês saibam que toda a força dos recursos da Amazon está com vocês.

A Amazon se junta a uma lista de gigantes da tecnologia se opondo abertamente à ordem que está ficando conhecida como “banimento aos muçulmanos”. Depois da Google pedir que seus funcionários voltassem para os EUA o mais rápido possível, os trabalhadores organizaram um protesto em frente à companhia, com o apoio dos executivos.

Outras empresas como Microsoft, Facebook, Apple, Twitter, Lyft e Netflix engrossam a lista das companhias na área de tech que têm funcionários afetados pela medida e que pretendem combatê-la.

Fonte: adrenaline

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Novo jogo de corrida viraliza com gatos na internet; confira

Nova experiência do Nintendo Switch, que viralizou na web, mistura circuitos caseiros com …