Para o pessoal preocupado com os rumos da internet banda larga no Brasil, enfim uma boa notícia. Em uma audiência pública no Senado Federal, o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL), Juarez Quadros, afirmou que a medida cautelar que proíbe as operadoras de cortarem a internet dos consumidores após excederem a franquia deve “ficar lá por muito tempo”.

A polêmica se iniciou quando as operadoras começaram a sinalizar que iriam implementar restrições aos consumidores que ultrapassassem o consumo de franquia, inclusive com as operadoras divulgando novos planos e seus respectivos limites mensais de tráfegos de dados. Foi acrescentado ao “caldeirão” a postura do então presidente da Anatel, João Rezende, que se mostrou bastante unilateral em atender as demandas das operadoras nessa questão e que ficou marcado com a frase “a era da banda larga fixa ilimitada acabou”. Após ser muito pressionado (inclusive pela OAB), Rezende deixou o cargo em agosto por “motivos pessoais”.

Um dos pontos mais polêmicos sobre a implementação de franquias é a falta de informação. De acordo com os defensores das franquias, limitar a quantidade de dados irá tornar possível um melhor equilíbrio da rede entre os usuários mais ponderados e os que fazem uso intensivo de streaming de vídeo e torrents, por exemplo. Porém, em nossos testes, todas as franquias sugeridas se mostraram incompatíveis com o uso cotidiano da maioria dos brasileiros, e seriam rapidamente esgotadas nos primeiros dias do mês. Sem dados claros e públicos, não há como saber quanto os consumidores consomem em média atualmente, e como as franquias impactariam no cotidiano do usuário.

Com o acirramento da discussão, a medida cautelar proibindo o corte da conexão por consumo acima da franquia entrou em ação em abril, e de acordo com as declaração de Quadros, devem ficar assim por um bom tempo. “A cautelar está em vigor e não penso em tratar dessa questão tão cedo”. Como se trata de uma medida cautelar, ela não é definitiva, então melhor não baixar a vigilância.

Fonte: adrenaline

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

China proíbe menores de 18 anos de jogar videogame por mais de 3h semanais.

Jovens chineses só podem jogar aos finais de semana e feriados, entre 20h e 21h, e precisa…