Fique atento com o que você fala no WhatsApp: um profissional de relações públicas de São Paulo foi condenado a pagar R$ 20 mil a uma advogada depois de xingá-la no aplicativo de mensagens.

Em julho, os dois participavam de um grupo no app em que foram publicadas piadas machistas e xingamentos contra a ex-presidente Dilma Rousseff. Diante de reclamações da advogada, o réu teria procurado fotos dela e postado no grupo com ofensas, chamando-a de “feminista filha da p*”.

Segundo a colunista Mônica Bergamo, o homem teve a chance de se retratar, mas recusou. Seu advogado argumentou que discussões políticas são normais. O juiz do caso, por sua vez, declarou que ninguém é “obrigado a concordar politicamente com ninguém, mas que isso não lhe dá o direito, por mais calorosa que seja a discussão, de adotar uma conduta tão repugnante, típica de movimentos totalitários”.

Fonte: olhardigital

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

China proíbe menores de 18 anos de jogar videogame por mais de 3h semanais.

Jovens chineses só podem jogar aos finais de semana e feriados, entre 20h e 21h, e precisa…