Uma grande fusão está para acontecer nos Estados Unidos. A AT&T, operadora americana de telecomunicações que tem a maior receita do mundo, anunciou a compra da Time Warner, terceiro maior conglomerado do mundo do ramo de entretenimentopara TV, por US$ 85,4 bilhões. Por sua vez, a AT&T recentemente comprou a DirecTV, que era a dona da Sky no Brasil. E tudo isso pode gerar uma confusão ainda maior.

Foto: Bill Bradford/Wikimedia Commons

O negócio pode comprometer toda a operação da Sky no Brasil. Isso porque a lei 12.485/2011 impede que uma controladora de telecomunicações também seja dona de uma produtora de conteúdo ou vice-versa, e vários canais pagos disponíveis no Brasil, como Warner Channel, Cartoon Network, Boomerang, HBO ou mesmo o Esporte Interativo fazem parte do conglomerado da Time Warner.

Com isso, restariam duas opções para a AT&T: se desfazer da operação da Sky ou se desfazer dos canais pagos da Time Warner no Brasil. E é bem provável que a Sky seja vendida mesmo, uma vez que a especulação da venda ocorre desde quando a AT&T anunciou a compra da DirecTV.

Atualmente, é difícil de pensar em qualquer tipo de fusão da Sky com outra empresa atuante no mercado de telecom brasileiro. Dados da Anatel de agosto apontam que o grupo Sky/AT&T tem 5,2 milhões de clientes, o que representa 28,16% do market share brasileiro.

A operadora que provavelmente teria mais interesse seria a Claro/NET, mas seria uma fusão que o Cade não permitiria: juntas, as operadoras somam 80,33% de todo o mercado de TV paga, o que geraria alta concentração de mercado. Como a Oi passa por recuperação judicial e está cheia de dívidas, restaria o grupo Telefônica, que atualmente possui apenas 9,32% desse mercado.

Também é necessário lembrar que o negócio entre AT&T e Time Warner não está 100% concretizado. Nos Estados Unidos, nem todo mundo está contente com a possível fusão. Donald Trump assumiu que impediria que a fusão acontecesse caso fosse eleito, enquanto os democratas de Hillary Clinton insinuam preocupações acerca do acordo. Se tudo der certo, quem vai comprar a Sky?

fonte:  tecnoblog.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

YouTube lança plataforma de vídeos curtos para competir com TikTok

Em fase de testes, YouTube Shorts está disponível somente para usuários de Android na Índi…