Em seu plano de recuperação judicial, a Oi afirma que poderia vender a sua divisão de telefonia celular como opção para seus credores. Segundo informações do Estado de São Paulo, a empresa de telecomunicações pretende se concentrar na divisão fixa, especialmente na área de internet de banda larga.

empresa deve um total de cerca de R$ 65,4 bilhões, e seu processo de recuperação judicial é o maior da história do Brasil. Seu plano de recuperação, apresentado à justiça ontem de noite, prevê que a dívida total da empresa seja quitada apenas 19 anos após a homologação.

Do total da dívida da empresa, ao menos R$ 13 bilhões são devidos a órgãos públicos: a Oi deve cerca de R$ 10 bilhões à Anatel (e chegou a entrar na justiça para não pagar parte desse valor) e R$ 3,327 bilhões ao Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES).

O anúncio do plano provocou uma valorização imensa nas ações da Oi. Os papéis preferenciais subiram 23% para R$ 3,47 após a divulgação do plano. Chegando nesse valor, eles atingem um crescimento de mais de 200% com relação a junho.

Condições

Créditos trabalhistas – ou seja, aquilo que a Oi deve a seus funcionários – serão pagos em cinco parcelas mensais iguais, começando seis meses após a homologação do plano. Os valores devidos por conta de processos trabalhistas que ainda estão correndo começarão a ser pagos quando do fim do julgamento e homologação do valor.

Pequenos credores (de até R$ 1000) serão pagos em parcela única 20 dias úteis após a homologação do plano. Caso o valor devido seja um pouco maior, os credores poderão optar por abrir mão da diferença e receber os R$ 1000 nesse prazo. Fornecedores a quem a empresa deve até R$ 150 mil poderão receber da mesma forma; acima desse valor, o pagamento será em duas parcelas, 20 dias úteis após homologação.

Finalmente, para credores que têm garantia na forma de depósitos judiciais, a empresa propõe pagar apenas metade da dívida. Segundo o Estadão, uma fonte afirmou que o plano apresentado “parece muito longe do que seria algo aceitável pelos credores”. Trata-se de um processo de recuperação judicial tão grande que a própria empresa criou o site www.recuperacaojudicialoi.com.br para facilitar o acesso de credores a informações sobre o processo.

Fonte:  olhardigital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

YouTube lança plataforma de vídeos curtos para competir com TikTok

Em fase de testes, YouTube Shorts está disponível somente para usuários de Android na Índi…