Segundo executivo do site, houve ainda alta na quantidade deste tipo de conteúdo na plataforma

O esforço da Google para alcançar seus rivais Facebook e Snapchat na transmissão ao vivo de vídeos na internet parece estar rendendo frutos. Segundo o jornal “Financial Times” (“FT”), as visualizações de livestreaming no YouTube saltaram 80% em 2015.

Neal Mohan, diretor de produto no YouTube, contou ao jornal britânico que também houve aumento do número de transmissões ao vivo (alta de 30%), um reflexo da aposta maior dos usuários em transmissão de vídeos com foco em dispositivos móveis.

O “FT” lembra que o YouTube foi um dos pioneiros dos vídeos ao vivo para computadores há cerca de cinco anos. Contudo, a aposta deste tipo de vídeo para dispositivos móveis só foi anunciada em junho, e para um público restrito. Essa rota foi oposta à adotada por Facebook e Snapchat, que começaram com ferramentas de transmissão mobile.

Já Tim Mulligan, analista sênior do Midia Research, ressalta que os smartphones se tornaram a porta de entrada para vídeos, e que o “YouTube tem de se adaptar a isso rapidamente”, disse ao “FT”.

DIFERENCIAL: MONETIZAÇÃO

Para se ter uma ideia do desafio diante do YouTube, o jornal cita os números da concorrência: o Snapchat teve 49 milhões de visitantes únicos assistindo aos conteúdos da Olimpíada do Rio, número que representa quase um terço dos usuários ativos do aplicativo. Enquanto o Facebook diz que seu usuário médio passa três vezes mais tempo assistindo aos vídeos ao vivo do que outro tipo de vídeo.

Para Mohan, do YouTube, a plataforma de vídeos da Google se distingue de outras plataformas de streaming ao vivo por sua capacidade de monetizar o conteúdo graças a seus grandes acordos de publicidade. Ao “FT”, ele afirmou que o vídeo continua a gerar dinheiro mesmo quando o conteúdo já não está mais ao vivo. E disse que os pagamentos aos produtores de conteúdo estão crescendo 50% a cada ano.

Fonte:  oglobo.globo.com/economia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Sony investe US$ 250 milhões na Epic Games, criadora do jogo Fortnite

O investimento não deve tornar exclusivos para o Playstation os lançamentos de jogos da Ep…