A sala de treinamento da equipe campeã ficou assim após ser esvaziada sem permissão

Não tem como negar: o Shanghai Major de Dota 2, torneio milionário organizado pela Valve, foi um gigantesco desastre. Teve de tudo lá na China: comentarista sendo demitido e xingado publicamente pelo próprio Gabe Newell, transmissões caindo, câmeras ficando presas, cabines “à prova de som” que deixavam o som passar e até roubo de itens pessoais dos jogadores.

E tudo isso depois de vários e vários torneios de e-Sport bem sucedidos organizados pela Valve. Desde 2011, a empresa anualmente promove o The Dota 2 International, competição que não para de se fortalecer, com a empresa e até os fãs dando muito dinheiro para a premiação, quebrando recordes atrás de recordes – a última edição, em 2015, distribuiu US$ 10 milhões em premiação.

A empresa então aproveitou esse fortalecimento do cenário competitivo de Dota 2 para criar 3 grandes torneios, chamados de Major, que seriam disputados uma vez a cada estação. O primeiro deles, em Frankfurt, foi um sucesso, sem nenhum problema de produção, ingressos esgotados com antecedência e com jogadores e fãs saindo saindo das arenas satisfeitos. Mas então como é possível transformar uma fórmula de tanto sucesso num completo desastre? É isso que eu pretendo explicar aqui.

1º ingrediente: Gabe Newell xinga publicamente o apresentador
Não é todo dia que se vê o CEO (e co-fundador) de uma gigantesca empresa como é a Valve xingando publicamente um funcionário que ele acabou de demitir. Bom foi isso que aconteceu quando Gabe Newell despediu o comentarista e apresentador James “2GD” Harding, apenas 1 dia e meio após o início da fase de grupo da competição – ou seja, antes mesmo do evento principal começar.


Gabe Newell, o chefão da Valve

Claro que ele teve bons motivos para fazer isso, afinal Harding já começou a apresentação do primeiro dia do torneio falando duas vezes o palavrão “cunt” e fazendo uma piada sobre masturbação. Confira o momento exato dos comentários neste link. A resposta do apresentador, que há muito tempo não trabalhava com a Valve, foi de que ele precisava abrir com algo forte, pois sua base de fãs esperava por isso. Para quem se interessar, é possível conferir a resposta do comentarista na íntegra neste link.

James “2GD” Harding foi demitido depois de 1 dia e meio de evento

De acordo com Gabe Newell e a equipe da Valve, teve mais do que isso, claro. Eles reclamaram, principalmente da maneira desrespeitosa como ele tratava os jogadores. A cereja no bolo, é claro, foi a maneira como o chefão da companhia tratou o assunto. Ele criou um tópico no Reddit que serviu para dizer duas coisas: xingar James, prometendo nunca trabalhar com ele de novo, e anunciar a demissão do comentarista e de toda a equipe de produção. E é aí que chegamos no nosso 2º ingrediente.

2º ingrediente: Contrate uma equipe de produção horrível e a demita
Se demitir o apresentador do show não é o suficiente para resolver todos os problemas, tudo bem: basta demitir a equipe de produção inteira, que era de responsabilidade da KeyTV. Sim,como prova essa foto tirada pelo narrador Owen “ODPixel” Davies, Gabe Newell cumpriu sua promessa e toda a produção técnica do torneio não apareceu na manhã seguinte.

Mas, novamente, é necessário dizer que haviam excelentes motivos para isso. Para começar, os níveis dos microfones dos comentaristas estavam sempre desregulados, e às vezes era impossível ouvi-los. Além disso, houve uma série de atrasos nos jogos, e muitas vezes os públicos e até os profissionais envolvidos não eram informados do que estava acontecendo. Geralmente, os atrasos eram relacionados à problemas na conexão, e chegaram a resultar em até 1 hora e meia de pausa nos jogos. Resumindo: a produção estava uma bagunça, totalmente amadora, ainda mais para um torneio que distribuiu US$ 3 milhões em premiação. No final das contas, o vídeo abaixo, postado pelo comentarista David “LD” Gorman, mostrando a “sala VIP” do torneio, fala por si só.

Claro que há o lado da equipe de produção, que foi revelado por Bonnie Elvira, que foi a tradutora contratada pela KeyTV para fazer a comunicação entre os técnicos e os comentaristas. Ela confirmou que o equipamento providenciado apresentou muitos e muitos problemas, e que eles não conseguiram nem ensaiar a produção antes dos primeiros jogos. Segundo Elvira, que acabou ficando com um papel muito maior do que ela foi contratada para exercer, quando ela fazia certas configurações no equipamento de edição, os computadores travavam. Além disso, os 2 PCs que faziam upload das transmissões sofriam com telas azuis constantes.

A tradutora (e faz-tudo) criticou também as condições de trabalho a que todos estavam submetidos, e disse que elas foram, em grande parte, as responsáveis pela grande quantidade de erros humanos. Os funcionários foram obrigados a trabalhar por vários dias consecutivos sem dormir ou com quase nenhum tempo de sono, sem trocas de turno para descansar, ou oportunidades de diminuir a fadiga. Para fechar, ela também disse que a internet chinesa não contribuiu em nada para o evento, e foi a responsável por muitos dos cortes na transmissão. Vale mencionar que Elvira não foi demitida, e continuou trabalhando até o fim do torneio.

Mas isso não quer dizer que todos os problemas foram sido resolvidos num piscar de olhos. O 5º vlog da comentarista Sheever van der Heijden, que você confere abaixo, mostra muito bem o quão difícil foi a situação que a nova equipe de produção pegou. Segundo ela, todo mundo estava trabalhando duro demais para preparar o torneio o pequeno tempo que eles tiveram.

E os problemas para a equipe que trabalhava no torneio não acabam por aí. Tinha gente reclamando que, depois de uma jornada de 17 horas de trabalho, não havia nem sido transporte para o hotel. O ápice disso tudo? Quando um jogo foi atrasado porque a equipe de produção perdeu o teclado do jogador Ramzes666, da Team Spirit, como você pode conferir no tweet abaixo:

Completando a extensa lista de problemas de produção, temos dois detalhes bem bizarros. Primeiro, não era permitido ter torcida depois das 21h30 no horário local, por causa de uma regra bizarra da Mercedes Arena, onde estava acontecendo o torneio. Ou seja, as equipes locais estavam lutando pela sua sobrevivência na competição olhando para as arquibancadas vazias da foto abaixo. E o pior de tudo: como as cabines, que deveriam ser à prova de som, não estavam cumprindo sua função, elas tiveram que ser arrumadas às pressas, deixando um terrível cheiro de cola por dentro.

3ª ingrediente: Roube os itens pessoais dos jogadores
Parece piada, mas não é: depois que tudo acabou, os cyber-atletas ainda não puderam ter descanso. Isso porque a intrometida equipe de organizadores parecia bem ansiosa para expulsá-los de seus aposentos. Por isso, eles, sem avisar as equipes, limparam as salas de treino e jogaram todas as coisas dos jogadores nos corredores. Indignados, o pessoal da Team Secret, que venceu o torneio e ganhou US$ 1,1 milhão, postaram as imagens abaixo no Instagram, que mostram como eles encontraram a sala de treinos e todas as suas coisas no corredor.

“Nós estamos, no momento, tentando localizar uma grande parte de nossos equipamentos. Acabamos de salvar a fonte do laptop do ‘1437’, que foi colocada numa caixa com centenas de cabos”, disse o porta-voz da Team Secret. “Os times estão gritando com a produção aqui, já que a maioria dos equipamentos de todo mundo foi embalado [sem permissão], perdido ou roubado”, concluiu.

Já o jogador da OG, Johan ‘N0tail’ Sundstein, foi mais bem humorado com a situação: “adeus teclado e mouse 🙂 um dia vou retornar para as partidas públicas da chinas e jogar contra meus próprios periféricos”. Evany, o gerente da equipe, disse que houve um mal-entendidoentre a equipe de produção da Perfect World e o hotel, e que os produtores estariam dispostos a pagar pelos itens perdidos. O problema é que, entre esses itens perdidos, estava a chave do Maserati do jogador ‘ROTK’. Clique aqui para conferir a resposta oficial do Hotel Marriott quanto ao assunto, onde eles afirmam estar trabalhando junto com a polícia para resolver o assunto. Apesar disso, eles também falam que, segundo a polícia, as imagens do circuito interno não contêm provas de que alguém roubou roubou qualquer mouse, fone de ouvido ou a droga da chave do Maserati. Mais itens foram roubados ou perdidos no processo, e estão listados neste fórum do Reddit.

Conclusão
Não precisa ninguém dizer para a Valve que, do ponto de vista organizacional, o torneio foi um total desastre. Até porque eles mesmos reconheceram isso no blog oficial do game Dota 2. “Enquanto tivemos desempenhos impressionantes de todas as equipes participando no Shanghai Major, nós reconhecemos que a experiência dos espectadores e a execução em geral do vendo foram bem desapontadoras”, diz o post.

“Tanto os fãs de Dota e quanto os jogadores profissionais têm altas expectativas para um evento Major – e nós compartilhamos essas expectativas – mas no final das contas é nossa responsabilidade garantir que essas expectativas sejam alcançadas e até excedidas”, continua. “Com isso em mente, nós vamos aumentar nosso envolvimento a partir de agora, para garantir que eventos futuros entreguem uma experiência de alta qualidade”, conclui a Valve. Que eles tenham aprendido a lição, pelo bem do Dota e do universo dos e-Sports.

Caso você ainda não tenha entendido o tamanho da falha que foi o torneio, o vídeo abaixo resume tudo muito bem:

 

Fonte:  adrenalineKotaku, Polygon, The Verge, Gosu Gamers e Lazy Gamer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

YouTube lança plataforma de vídeos curtos para competir com TikTok

Em fase de testes, YouTube Shorts está disponível somente para usuários de Android na Índi…