Este mês, o Marrocos ligou a primeira parte da nova usina de energia solar em Ouarzazate. A nova instalação já está gerando 160 megawatts de energia e deve cobrir mais de 24 km² até 2018, tornando-se a maior usina desse tipo no mundo.

A primeira parte da usina, situada no Saara, é conhecida como Noor 1. Seus espelhos solares em forma de lua crescente seguem o sol para aproveitar ao máximo a luz.

Os espelhos têm 12 m de altura cada e focam a luz em um oleoduto de aço, que carrega uma solução de óleo térmico sintético. Esta substância pode chegar a 390°C. Ela serve para gerar eletricidade: o calor é usado para formar vapor e mover turbinas. O óleo quente pode ser estocado para criar energia durante a noite também.

Com o tempo, a Noor 1 terá companhia da Noor 2 e 3, que devem ser terminadas até 2018. Quando estas seções forem finalizadas, a usina inteira cobrirá uma área de mais de 24 km², o que é mais que Rabat, a capital do país. Com os espelhos extras colocados, a usina irá gerar 580 megawatts de eletricidade — energia suficiente para 1,1 milhão de pessoas. (Atualmente, a maior usina de energia solar do mundo gera 550 megawatts.)

Inicialmente, a ideia não era bem essa. O plano era levar a energia gerada para a Europa, mas vários parceiros desistiram do empreendimento. Intervenções feitas pelo Banco Africano de Desenvolvimento e pelo governo marroquino salvaram o projeto, entretanto, e agora a ideia é usá-lo para atender as demandas de energia do próprio país.

Fonte:  gizmodo via AP e NASA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Autoridades de Hong Kong apreendem mais de 300 placas de vídeo para mineração

As GPUs encontradas são do modelo Nvidia CMP 30HX e pertenceriam a contrabandistas chinese…