A Lenovo não é mais a empresa responsável pelos eletrônicos da CCE. Três anos depois de adquirir a fabricante brasileira por R$ 300 milhões, em setembro de 2012, a Lenovo anunciou que vendeu a CCE para os antigos proprietários da marca, a família Sverner. A “devolução” também inclui a fábrica da CCE, que monta computadores, placas eletrônicas e painéis de LCD.

Os chineses enviaram um comunicado à imprensa informando que o “acordo comercial” para vender a CCE aconteceu em meados de agosto, sem revelar o montante envolvido. No texto, a empresa diz que a mudança é “parte do foco estratégico da Lenovo em produtos de maior valor agregado” — o que destoa dos produtos da CCE, normalmente mais baratos que os concorrentes.

Ainda segundo a Lenovo, a medida foi tomada “como parte de seus esforços para aprimorar sua eficiência operacional e a rentabilidade do negócio de PCs globalmente e no Brasil”. A Lenovo é a maior fabricante de PCs do mundo, com uma fatia de mercado de 20%, mas as receitas estão caindo e a empresa demitiu milhares de funcionáriosrecentemente para conter os gastos.

No Brasil, a Lenovo manterá sua fábrica em Itu (SP) e continuará vendendo servidores, computadores da “linha premium” e dispositivos móveis da Motorola.

Fonte:  tecnoblog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Battlefield 2042: Sistema Ranked/eSport não estará disponível no lançamento

Com cada vez mais jogos multiplayer online se esforçando para atingir o cenário do eSport,…