As principais novidades do iOS 9, que chega com foco em melhorias de desempenho e estabilidade.

A nova versão da plataforma móvel da Apple chegou: o iOS 9 está sendo lançado nesta quarta-feira (16) para os donos de iPhones, iPads e iPods touch. Ele é focado em melhorias de desempenho e estabilidade, mas há novidades importantes — e você precisa conhecê-las para aproveitar melhor o sistema operacional. Eis o que você deve saber antes e depois de tocar no botão de atualizar.

Conselho de amigo

Pode ser que a atualização não saia como esperado e você perca todos os seus dados, então é bom fazer uma cópia de segurança: entre nos Ajustes, toque em iCloud e acesse o menu Backup. Conectado a uma rede Wi-Fi, toque no botão Efetuar Backup Agora. Você também pode usar o iTunes, se preferir: na tela de resumo do seu dispositivo, clique em Fazer Backup Agora.

itunes-backup

Depois não diga que não avisei.

Para quem chegou?

iphone-4s

Se você instalou o iOS 8, também pode instalar o iOS 9. Ele é compatível até mesmo com o iPhone 4s e iPad 2, lançados em 2011 — ou seja, são cinco anos (!) de atualizações de software liberadas pela Apple. Estes são os dispositivos suportados:

  • iPhone 6s, iPhone 6s Plus, iPhone 6, iPhone 6 Plus, iPhone 5s, iPhone 5c, iPhone 5 e iPhone 4s
  • iPad Pro, iPad Air 2, iPad Air, iPad 4ª geração, iPad 3ª geração, iPad 2, iPad mini 4, iPad mini 3, iPad mini 2 e iPad mini
  • iPod touch 6ª geração e iPod touch 5ª geração

Para quem possui um aparelho com apenas 8 GB de armazenamento, a atualização deverá ser menos sofrida que do iOS 7 para o iOS 8, já que a Apple otimizou o processo: você precisará de algo em torno de 1 GB de espaço disponível para baixar e instalar a nova versão (e não 5 GB).

A Siri está mais inteligente

A Siri deixou de ser uma simples assistente de voz e está mais integrada ao sistema. Ela é proativa no iOS 9, logo, você não precisará fazer perguntas para receber informações: acesse a tela imediatamente à esquerda da principal para ver os contatos mais recentes e sugestões de aplicativos — as recomendações são baseadas no que você costuma usar em determinado horário e local.

Na tela da assistente há um novo campo de busca, bastante familiar para quem usa o Spotlight do OS X: você pode pesquisar contatos, lembretes, endereços, calendários, músicas, podcasts e qualquer outro conteúdo dentro dos aplicativos. Eu uso bastante o recurso de conversor no Mac, e agora isso funciona bem no iOS: digite “649 usd” para obter na hora o valor em reais ou “2 lb” para descobrir quanto é duas libras em quilogramas, por exemplo.

iphone-siri

Aliás, não se assuste caso o iPhone ou iPad comece a tocar músicas ou podcasts sozinho; quando você conectar seu fone de ouvido, o iOS irá entender que você quer continuar ouvindo o que estava sendo reproduzido. A Siri também analisa seus emails para recolher informações de contatos, portanto, quando você receber uma chamada de um número “desconhecido”, é provável que ela exiba o nome de quem está ligando.

Mais bateria, mais desempenho

Algumas pequenas otimizações foram feitas para aumentar a duração de bateria dos aparelhos (seu iPhone não acenderá a tela para exibir notificações se estiver virado para baixo, por exemplo). Mas o mais importante é o Modo de Pouca Energia, acessível no menu Bateria: quando ativado, o iOS deixará de exibir algumas animações e reduzirá as atualizações em segundo plano e transferências automáticas, o que aumentará a autonomia em até uma hora.

iphone-bateria

Para os viciados em números, agora há estatísticas detalhadas do consumo de recursos de cada aplicativo: a tela Bateria mostra a porcentagem de bateria que um aplicativo usou e o consumo de recursos em segundo plano, o que pode ser útil para descobrir quem é o culpado pelo fato da bateria do seu iPhone durar tão pouco (além da Apple, obviamente).

Especialmente se você tem um iPhone ou iPad antigos, o desempenho deve aumentar e as animações das interfaces ficarão mais fluidas: a API gráfica Metal, que foi lançada no iOS 8 para melhorar a performance gráfica dos games, agora também opera dentro dos aplicativos de terceiros — todos os elementos das interfaces podem contar com aceleração por hardware.

Para os donos de iPads

ipad-air-2-multitask

Antes tarde do que mais tarde, a Apple adicionou algumas capacidades de multitarefa aos iPads. Com o Slide Over, basta deslizar o dedo do canto direito da tela para abrir um segundo aplicativo rapidamente, sem sair do primeiro — ele ocupará uma pequena região da tela, o que pode ser útil para consultar informações rápidas no calendário ou verificar um endereço no mapa, por exemplo.

Já o Split View mostra dois aplicativos dividindo igualmente a tela e funcionando ao mesmo tempo. Por causa do maior consumo de memória, essa função estará disponível apenas no iPad Air 2, iPad Pro e iPad mini 4, que contam com 2 ou 4 GB de RAM.

Por fim, nos players de vídeo, você perceberá um novo botão no canto inferior direito, chamado Picture in Picture: ele permitirá que você continue assistindo a um vídeo no cantinho da tela enquanto faz outra coisa. É uma ideia semelhante ao dos aplicativos móveis do YouTube, que deixam você navegar em outros canais e vídeos sem pausar o que você estiver assistindo.

Outros pequenos detalhes

notas-ios

  • O aplicativo Notas agora tem suporte a imagens, listas e anotações à mão. Você pode guardar praticamente qualquer coisa por lá, inclusive mapas, documentos e páginas da web. Virou um Evernote da vida, mas desenvolvido pela Apple e sincronizado com o iCloud.
  • Os mapas da Apple passam a exibir trajetos por transporte público, mas nenhuma cidade do Brasil é suportada por enquanto.
  • Nos Ajustes há uma opção para habilitar o atalho para o aplicativo do iCloud Drive. Nele, você consegue ver todos os seus arquivos e fazer buscas. Os planos pagos estão mais competitivos: a assinatura de US$ 0,99 por mês agora oferece 50 GB de espaço, contra os 20 GB de antes. Infelizmente, as contas gratuitas continuam com míseros 5 GB.
  • Sim, a fonte das interfaces mudou: sai a Helvetica Neue, entra a San Francisco, a mesma usada no Apple Watch.

Vale a pena atualizar?

Estou com o iOS 9 rodando num iPhone 6 e iPad Air 2 desde a última quarta-feira (9), quando a Apple liberou a prévia da versão final para os beta testers e desenvolvedores. O sistema operacional em si já está bastante redondo: não enfrentei nenhum problema sério durante o uso e não houve nenhum impacto significativo no desempenho — mas alguns usuários reclamaram de travadas nas animações e aplicativos abrindo mais lentamente.

Certos aplicativos de terceiros apresentaram falhas: na semana passada, não consegui pagar uma conta pelo código de barras ou abrir o Nike+ Fuel. Mesmo assim, nos últimos dias, houve uma enxurrada de atualizações na App Store para melhorar a compatibilidade com o iOS 9, portanto, você provavelmente não passará pelos mesmos problemas.

Você já atualizou para o iOS 9? Conte sua experiência nos comentários.

Fonte:  tecnoblog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

PCs gamers são banidos de cinco estados dos EUA por consumir muita energia

Os PCs gamers da empresa da empresa Alienware, uma subsidiária da Dell focada em computado…