Moto X Style tem Snapdragon 808, 3 GB de RAM e tela enorme de 5,7 polegadas. Para os devoradores de bateria, o Moto X Play acompanha uma de 3.630 mAh.

Além de lançar a esperada nova geração do Moto G, a Motorola apresentou nesta terça-feira (28) a atualização do Moto X, que foi desmembrado em dois modelos. De um lado, temos o Moto X Style, um topo de linha gigante de 5,7 polegadas. Do outro, uma opção para quem precisa de bateria maior: o Moto X Play. O que eles têm de bom? Eu fui dar uma olhada de perto nos aparelhos.

A primeira impressão ao pegar os novos Moto X, bem frequente entre os colegas jornalistas que acompanhavam a coletiva de imprensa da Motorola, é: eles estãogigantes. Sim, a Motorola até fez um bom trabalho em reduzir as bordas ao máximo, para deixar o aparelho mais compacto, e a curvatura na traseira continua contribuindo para melhorar a pegada…

Moto X Style: grandalhão de 5,7 polegadas

Moto X Style: detalhe da câmera frontal com flash LED para selfies

Moto X Style: as curvas de design da Motorola permanecem vivas

E essa traseira vermelha muito me agrada

Mas nenhuma borda compacta ou design ergonômico é capaz de disfarçar a tela LCD (tchau, AMOLED) de 5,7 polegadas do Moto X Style. Particularmente, achei o aparelho bastante desconfortável de manusear e, claro, não há como alcançar as bordas da tela com apenas uma mão. Aqui, temos um concorrente legítimo para aparelhos como Galaxy Note 4 e iPhone 6 Plus, mas custando bem menos (ou pelo menos é o que a Motorola promete, já que o preço ainda não foi anunciado).

Já o Moto X Play pode até ter um display LCD um pouquinho menor, de 5,5 polegadas, mas o conforto é basicamente o mesmo do Moto X Style — e me fez ter bastante saudade da primeira geração do Moto X, de 4,7 polegadas, que encaixava perfeitamente nas mãos. Embora seja menos largo, a curvatura na traseira do Moto X Play é quase inexistente, porque a Motorola tentou aproveitar o máximo de espaço possível para encaixar uma bateria gigante de 3.630 mAh.

Moto X Play: na frente, a principal diferença é a falta do flash LED

Moto X Play: uma traseira com toque emborrachado e textura... diferente

Moto X Play:  o modelo vendido no Brasil terá suporte a dois chips

Moto X Play: tire o slot de SIM cards, vire-o e... olha, uma entrada para microSD

Moto X Play: tampa removível, mas bateria selada

Moto X Play: sai o alumínio, entra o plástico

Moto X Play: a lateral também ganhou novo acabamento

Moto X Play: cores, cores, cores

As melhorias bem-vindas

O que eles trazem de novo? Acredito que a Motorola conseguiu resolver os dois principais pontos fracos do Moto X de 2ª geração: câmera e bateria.

Ainda não temos fotos de exemplo das câmeras, mas a Motorola afirmou poder garantir que “as câmeras dos smartphones agora serão as melhores em suas categorias“ — praticamente uma maneira de admitir que eles realmente estavam abaixo dos concorrentes, mas que a empresa finalmente aprendeu. Em vários momentos, a Motorola destacou que os novos aparelhos possuem uma das três melhores câmeras do mercado.

As câmeras traseiras de ambos os smartphones têm sensor com resolução de 21 megapixels e lente com abertura f/2,0. A diferença está na captura de vídeo: o Moto X Style filma em 4K a 30 quadros por segundo, inclusive em HDR, enquanto o Play está limitado ao velho Full HD. Isso é uma restrição do processador Snapdragon 615 do Moto X Play, que não suporta captura nem reprodução em 4K.

Moto X Play (branco) e Moto X Style (preto)

Aliás, aqui é importante lembrar que o Moto X Play não é propriamente um sucessor do Moto X de 2ª geração, embora esteja sendo lançado pelo mesmo preço de R$ 1.499 — câmera e bateria podem ser melhores, mas o novo perde capacidade de processamento, principalmente em gráficos. O acabamento também é inferior: saem as belas bordas de alumínio, entra uma moldura de plástico pintado. A traseira, com toque emborrachado, também não me agradou, embora colabore com o grip.

As baterias, por sua vez, ganharam um belo upgrade e devem satisfazer os que não se contentavam com as 2.300 mAh do Moto X de 2ª geração. Mas, além de aumentar a capacidade da bateria, de 3.000 mAh no Moto X Style e 3.630 mAh no Moto X Play, a Motorola aprimorou o tempo de recarga, outro fator bastante importante — a empresa já havia investido nisso no Moto X atual, que passou a vir com carregador Turbo.

TurboPower de 25W acompanha o Moto X Style

Também haverá diferenças nos carregadores inclusos na caixa. O Moto X Play tem carregador de 15W, que já é bem rápido — é basicamente a mesma potência que a fornecida pelo carregador Turbo do Moto Maxx. Quem comprar o Moto X Style ganhará um novo carregador TurboPower, de absurdos 25W (são 2,15A na linha de 12V!). Ou seja, dá para recarregar os 3.000 mAh em pouco mais de uma hora, o que é um grande feito de engenharia.

E aí?

motorola-play-style-abre

Como o Moto X Play é focado em bateria, faz sentido que ele tenha um hardware mais econômico. No entanto, mesmo sabendo da alta do dólar, no fundo é um pouco decepcionante saber que a Motorola não conseguiu trazer um sucessor do Moto X de 2ª geração na mesma faixa de preço. E, considerando as regras de desoneração de impostos da Lei do Bem, é praticamente certo que o Moto X Style virá numa faixa superior aos R$ 2 mil, para ficar ao lado do Moto Maxx. Aos poucos, a Motorola do custo-benefício imbatível, agora sob nova direção, voltará a dar dinheiro.

Também acho questionável a estratégia de lançar dois modelos, um focado em bateria e outro em hardware, mesmo que o Moto X Style também possua uma bateria de alta capacidade, de 3.000 mAh. O processador octa-core Snapdragon 615, que acompanha o Moto X Play, é algo que eu gostaria de ver no Moto G de 3ª geração, não em um aparelho da linha X — é um chip bem competente, mas ainda estamos falando de um processador com os econômicos núcleos Cortex-A53.

A estratégia usada nos antigos RAZR me agradava mais: havia o RAZR, um smartphone topo de linha fino e com belo design; e o RAZR MAXX, que trazia o mesmo hardware, mas uma bateria de 3.300 mAh, algo monstruoso para a época. Um hardware potente não deveria sacrificar a bateria. Muito pelo contrário.

Raio-X (entendeu, entendeu?)

Moto X Style
Moto_X_Style_Champagne_Front_Back

  • Tela: LCD de 5,7 polegadas (2560×1440 pixels) com Gorilla Glass 3;
  • Processador: Snapdragon 808 (dois Cortex-A57 de 1,8 GHz e quatro Cortex-A53 de 1,4 GHz);
  • GPU: Adreno 418;
  • Memória: 3 GB (RAM) e 32 GB (armazenamento). Entrada para microSD de até 128 GB;
  • Bateria: 3.000 mAh;
  • Câmeras: 5 MP (frontal, com flash LED) e 21 MP (traseira, com gravação 4K);
  • Conexões: 4G Dual SIM, Wi-Fi 802.11ac e NFC.

Moto X Play
Moto_X_Play_Black_Front_Back

  • Tela: LCD de 5,5 polegadas (1920×1080 pixels) com Gorilla Glass 3;
  • Processador: Snapdragon 615 (quatro Cortex-A53 de 1,7 GHz e outros quatro Cortex-A53 de 1,0 GHz);
  • GPU: Adreno 405;
  • Memória: 2 GB (RAM) e 32 GB (armazenamento). Entrada para microSD de até 128 GB;
  • Bateria: 3.630 mAh;
  • Câmeras: 5 MP (frontal) e 21 MP (traseira, com gravação 1080p);
  • Conexões: 4G Dual SIM, Wi-Fi 802.11n e NFC.

Quando e quanto

Moto X Style (abaixo) e Moto X Play (acima): a diferença do plástico para o metal

O Moto X Play de 32 GB chega ao Brasil em agosto, por R$ 1.499. O Moto X Style será lançado um mês depois, por um valor não definido. Ambos os aparelhos são dual chip, suportam 4G, têm entrada para microSD e rodam Android 5.1.1 Lollipop quase puro.

Fonte:  tecnoblog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Banco Central autoriza transferências bancárias pelo WhatsApp

Permissões possibilitam que aplicativo de mensagens seja usado para envio de recursos entr…