KIM DOTCOM’S MEGANET

Kim Dotcom, criador do finado site MegaUpload e seu sucessor espiritual, o serviço de armazenamento em nuvem Mega, revelou detalhes de seu novo plano para criar uma alternativa à internet. Sua ideia é criar a MegaNet, uma rede descentralizada e à prova de espionagem.

O plano já havia sido revelado há alguns anos, mas agora ele quer tirá-lo do papel. Em janeiro de 2016 ele deve lançar uma campanha de arrecadação para juntar US$ 100 milhões para transformar seu sonho em realidade.

A escolha do mês de janeiro não é por acaso. O mês celebra o aniversário de quando sua mansão na Nova Zelândia foi invadida em uma operação policial que também fechou o MegaUpload. Em 2016, o acontecimento completará quatro anos.

Não se sabe exatamente como será a MegaNet e como ela irá operar, mas há algumas informações. Por exemplo: sabe-se que os smartphones que as pessoas carregam em seus bolsos serão fundamentais para a rede.

“Todos os seus celulares se tornarão uma rede criptografada. Vocês ficariam surpresos com a quantidade de armazenamento e largura de banda ociosos que os smartphones têm. A MegaNet transformará esta capacidade em uma nova rede”, explica ele.

O que mais Dotcom já afirmou:

  • Serviço será “à prova de DDoS ou ataques. Não haverá censura. Não haverá espionagem”, ele diz.
  • A tecnologia blockchain, que permite armazenamento criptografado de arquivos em máquinas rodando um determinado software, será parte da infraestrutura
  • A “internet atual” serviria como um “cano” para a MegaNet inicialmente, baseando-se nos protocolos já existentes para funcionar. No entanto, dentro de 10 anos, Dotcom vê a MegaNet funcionando apenas com o poder dos smartphones.

Fonte:  olhardigital via TorrentFreak

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Bolsonaro contrata o Serpro para realizar cruzamento de dados

Contrato de R$ 276 mil foi firmado com dispensa de licitação, na modalidade ‘dados c…