A empresa de segurança na web Kaspersky divulgou hoje um dos métodos que a NSA, a Agência de Segurança Nacional dos EUA, pode estar usando para espionar computadores no mundo todo: ocultos dentro dos firmwares de HD feitos pelas marcas Seagate, Toshiba, IBM, Micron Technology, Samsung e Western Digital existem spywares que podem registrar e enviar dados do proprietário desses dispositivos, além de monitorar outras atividades.

Após estudar a atividade de um grupo hacker, a empresa russa descobriu sete falhas incorrigíveis nos firmwares dos produtos, e é através dessas brechas que o usuário pode ser monitorado. Segundo a Kasperky, é como se o erro viesse de fábrica, permitindo que os spywares possam se reinstalar automaticamente mesmo após a formatação do HD e podem, inclusive quebrar criptografias que protegem dados essenciais do usuário.

Um dos programas que operam através dessas brechas de sistema é o GrayFish, uma espécie de trojan que começa a funcionar a partir do momento em que o sistema é ligado e pode capturar e enviar senhas sem que o usuário note. A Kaspersky classificou os sistema de ataque como “profissional”. Além das marcas citadas a cima, dispositivos Samsung, Hitachi e Maxtor apresentam a mesma vulnerabilidade.

Fonte: olhardigital via The Next Web

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Dragão, supercomputador da Petrobras com 200 TB de RAM, inicia operações

Petrobras inicia operações de seu novo supercomputador Dragão; máquina será destinada a pr…