O produtor, empresário, compositor e cantor Kim Fowley morreu na semana passada após luta contra câncer na bexiga, aos 75 anos. Nos anos 1970, Fowley trabalhou com o Kiss e Alice Cooper, ajudando-os a compor canções, e com o Runaways, que reunia Joan Jett e Lita Ford. A morte foi bastante sentida no meio musical, mas um detalhe está chamando muito atenção: o último desejo de Fowley.

Ele manifestou o desejo de ter o corpo abusado e mutilado por modelos para a capa da revista “Girls and Corpses”, que exibe ensaios de mulheres sensuais com cadáveres de verdade!

Em um leito de hospital, Fowley ratifica o último desejo

“Snow (sua namorada à época) e suas amigas fetichistas poderiam mutilar o meu corpo e atear fogo nos meus ossos e no meu sangue”, escreveu Fowley à revista, de acordo com o “Independent”.

A direção da revista topou (rejeitando a parte do fogo), mas há um problema. A última namorada de Fowley, que teria em suas mãos o destino do corpo do produtor, não foi encontrada pelos editores da revista.

O americano chamava a “Girls and Corpses” de “Bíblia do século XXI”.

Fonte: pagenotfound/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Bitcoin: homem perde senha e tem duas chances de acesso a conta com R$ 1 bi

Stefan Thomas, um programador alemão, revelou que tem apenas mais duas tentativas de acess…