O Google conquistou uma nova vitória em sua disputa nos tribunais com a apresentadora Xuxa nesta sexta-feira, 12. A justiça decidiu que era improcedente a solicitação de evitar que seu nome fosse vinculado nas buscas do site ao filme que produziu nos anos 1980, “Amor Estranho Amor”.

Na obra, a apresentadora da Rede Globo participa de cenas sensuais com um menor de idade. O filme acabou se perpetuando na internet e facilitado pela existência do Google, o que Xuxa considerou ofensivo.

No entanto, o juiz Arthur Eduardo Magalhães Ferreira decidiu seguir a jurisprudência do Supremo Tribunal de Justiça e determinou que o direito do livre acesso à informação é mais importante do que a intenção da apresentadora de ver este conteúdo desassociado ao seu nome.

Fonte:  olhardigital via O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

As 20 melhores séries para assistir na Netflix, segundo nota do IMDb [Atualizado]

Em dúvida sobre qual série escolher para iniciar mais uma maratona na plataforma? Prepara …