O dia 31/08/2014 ficará marcado na história da internet. Também conhecido como The Fappening (uma união entre FAP e Happening), foi o dia em que várias celebridades tiveram fotos íntimas (aka nudes) vazadas na web pra todo mundo ver. Jennifer Lawrence, Kate Upton, Kirsten Dunst e outras atrizes, cantoras e atletas tiveram sua intimidade exposta na internet pra quem quisesse ver. E, claro, todo mundo quis.

Se você veio até aqui procurando pelas imagens… volte duas casas! Você não vai encontrar. Esse post vai te contar a origem de tudo isso, mas também vai trazer algumas discussões importantes que nasceram por conta da divulgação das imagens.

Vem com a gente!

Jennifer Lawrence, Kate Upton, Kirsten Dunst

1) A origem

Como boa parte das coisas mais polêmicas da internet, as fotos começaram a ser divulgadas no 4chan, na seção de coisas aleatórias do site. Alegando uma falha no serviço iCloud, o hacker que as divulgou disse ter fotos mais explícitas de celebridades — e pediu para que pessoas lhe dessem recompensas (bitcoins), para que ele as divulgasse. Há uma suposta lista com o nome de mais de 90 celebridades que tiveram fotos divulgadas.

lista-nudes

 

2) A repercussão

É claro que não se falou de outra coisa na internet. A internet hoje se divide entre quem já viu as fotos e quem está procurando os links pra ver. Afinal, foram várias celebridades de Hollywood que tiveram fotos vazadas. É algo surreal. Jennifer Lawrence, a mais atingida, com o maior número de fotos divulgadas, foi mencionada mais de 623 mil vezes em um dia no Twitter, segundo o Topsy, e teve mais de 2 milhões de buscas no Google atreladas ao seu nome. Outras envolvidas no vazamento, como Ariana Grande e Victoria Justice, negaram que as imagens sejam verdadeiras.

Em contato com a assessoria de Jennifer Lawrence, o BuzzFeed confirmou a veracidade das fotos da atriz. Outra que também teve imagens divulgadas e também as confirmou foi Mary Elizabeth Winstead. 

“Para os que estão vendo as fotos que tirei com meu marido anos atrás, na privacidade da nossa casa, espero que vocês se sintam bem sobre vocês mesmos”.

 

3) Os culpados

É claro que os culpados iniciais são os que hackearam o iCloud e conseguiram as imagens. Vale lembrar que o hacker que vazou as fotos de Scarlett Johansson pegou 10 anos de cadeia. Então, é provável que role uma mega investigação pra achar os culpados por isso tudo.


Mas o que aconteceu?
A suposta brecha no iCloud, que permitiu o vazamento das imagens, foi postada no Github. Aparentemente, é uma vulnerabilidade no aplicativo “Find my iPhone”, que permitiu que hackers usassem um método para tentar adivinhar senhas de forma repetitiva, sem que fossem impedidos depois de uma certa quantidade de tentativas — o chamado ataque por força bruta. Uma vez que a senha foi adquirida, era possível usar outras funções do iCloud.

A Apple já corrigiu a falha, mas até agora não se pronunciou sobre o caso. A questão ainda está sendo apurada, mas ainda não sabemos até que ponto a Apple pode ser considerada responsável (e processada) pelo caso. Fato é que já vi muita gente alertando sobre os perigos do iCloud — e dizendo para sempre pensar duas vezes antes de salvar as suas imagens e arquivos com o serviço.

Mas parece que a história ainda vai ter mais repercussão. O Deadspin alegou que já tinham ouvido falar sobre as fotos semanas atrás, em um e-mail que receberam de um leitor, que dizia ter recebido fotos muito legítimas de algumas das celebridades que vazaram ontem.

Já o Gawker diz que o vazamento das fotos pode ter acontecido no AnonIB, um site de ex-usuários do 4chan que se dedica a divulgar fotos nuas de não-celebridades.

UPDATE: usuários do Reddit estão apontando Bryan Hamade, de 27 anos, como o culpado pelo vazamento de imagens. Em entrevista ao BuzzFeed, ele negou e disse que apenas queria ganhar umas bitcoins, mas não foi ele o responsável por hackear o iCloud.

 

4) A caçada

Aqui estamos, mais uma vez, discutindo o vazamento de fotos íntimas na internet. O caso parece diferente, já que envolve celebridades e tudo mais. Mas não é: trata-se de mulheres que não autorizaram o compartilhamento de tais imagens. Como acontecem todos os dias com revenge porn e tantas fotos de garotas por aí.

É quase impossível frear o compartilhamento e divulgação das imagens, mas há relatos de que o Imgur está deletando as imagens de seu servidor e de que o Twitter está suspendendo as contas que divulgarem as fotos.

Vamos ficar de olho no caso, mas esperamos que role uma punição exemplar pros engraçadinhos que começaram com o The Fappening: o dia em que a internet parou para ver celebridades nuas.

 

5) As discussões

A repercussão foi tanta que o vazamento das fotos rendeu várias discussões e questões importantes.

Revenge porn: O caso não é bem um revenge porn, já que, até onde sabemos, não tem nada a ver com vingança ou algo do tipo. Trata-se de gente pervertida, que tinha como um único objetivo causar na internet. E parece que conseguiu. Mas, como temos mulheres que tiveram a intimidade exposta na internet, podemos, sim, relacionar com Revenge Porn. Como essas mulheres vão reagir? Afinal, boa parte já é famosa pelo mundo inteiro. É a hora de aproveitar o momento e fazer uma mega campanha contra o revenge porn?

Sexualidade: Boa parte das imagens não mostra muita coisa. Beleza, tem um nu aqui, outro ali, mas nada de forma muito explícita. Dá pra falar que um peito e uma bunda é um nu? Afinal, no Carnaval vemos sempre esse tipo de coisa e não parece ter o impacto. Ou pelo fato de serem celebridades muda tudo? O que é sexual na internet?

Feminismo: outra velha questão voltou a ser discutida. Como sempre, tem gente dizendo que não é para tirar nudes, e que elas corriam o risco ao tirar as fotos. Sabemos que isso não é verdade. O que temos aqui é um caso de crime. Nunca será 100% seguro fazer nada na internet, o que é necessário é buscar os métodos mais seguros para qualquer prática. Aparentemente, o iCloud não é um desses métodos.

Tecnologia: a tecnologia mudou a nossa relação com a sexualidade, a nudez e a privacidade. Afinal, quando não existiam câmeras digitais ou smartphones, duvido que as pessoas tiravam tantas nudes. Ou rolava um “amor, tirei uma foto pelada pra você. Revela e depois faça bom proveito”. Improvável, né? Essa facilidade de compartilhamento de imagens mudou toda a nossa concepção de sexualidade?

Ética: neste caso, o que é ético? Afinal, ver as imagens te transforma em um apoiador do revenge porn? A ética também vem sendo muito discutida. O Bustle fez um post pedindo para as pessoas não verem as imagens. “Deixe o sua decência humana sobressair sobre o seu instinto de ver pessoas bonitas peladas e não deixe os hackers ganharem”, diz o post. Mas, fica a pergunta: é possível pedir para as pessoas simplesmente não verem as imagens? Ou não passa de algo impossível na internet?

Fonte: m.gizmodo via Gizmodo

Um comentário

  1. [COBRA] KAMPAS

    8 de setembro de 2014 em 12:57

    Excelente matéria copiada [e creditada ao Gizmodo]. Queria acrescentar uma coisa…

    O ataque de força bruta, para que não sabe, é quando um hacker sua um programa que fica tentando senhas e mais senhas até conseguir uma que de acesso. O problema é que algumas fotos era muita antigas, e algumas já deletadas. Mas de alguma forma o hacker conseguiu recuperar ao que parece do Icloud.

    Sinistro!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Feliz aniversário NAGEL

Brother, desejamos tudo de bom pra uma pessoa querida como você! Muita saúde, paz, família…