Slingbox transmite o sinal da TV pela internet para você assistir aos canais preferidos em qualquer lugar

Slingbox 350, simpática caixinha que distribui o sinal da sua TV por assinatura pela internet para permitir que você assista aos seus canais preferidos em qualquer lugar, ganhou recentemente um sucessor, o Slingbox M1. A Flex, representante da Sling Media no Brasil, afirma que o novo modelo já está em fase de nacionalização. No entanto, quem quiser comprá-lo terá que esperar até o ano que vem.

Mais compacto que o modelo antigo, o Slingbox M1 tem Wi-Fi integrado e dispensa o cabo Ethernet. Ele se conecta ao decodificador da sua TV por assinatura e ao roteador wireless para transmitir o sinal de vídeo para a internet. Dessa forma, você pode assistir ao vivo a uma partida de futebol em um canal fechado mesmo que esteja bem longe de casa, por exemplo — basta ter uma conexão disponível.

slingplayer-android-tablet

Conversei hoje com Decio Libertini, diretor da Flex, sobre o Slingbox M1. Segundo o executivo, o novo modelo já está em “fase de nacionalização”, ou seja, o software está sendo traduzido para o português do Brasil e adaptado para os decodificadores nacionais. Posteriormente, como o Slingbox M1 tem Wi-Fi, o produto também precisará ser enviado para homologação pela Anatel.

Libertini descartou a possibilidade do Slingbox M1 chegar às lojas brasileiras este ano. A expectativa é lançá-lo no primeiro trimestre de 2015. Ainda não há preço definido, mas a previsão é manter o patamar do modelo antigo — o Slingbox 350 foi lançado por 799 reais. Questionei se o preço não era muito salgado. Decio afirmou que, por ser um produto importado, a incidência de impostos é alta. Há planos para que o Slingbox seja produzido na fábrica da Flex em Manaus, o que reduziria significativamente o preço, mas o baixo volume de vendas ainda não permite a fabricação nacional.

watch-espn

No momento atual do mercado, em que a ESPN e alguns canais abertos, como a TV Gazeta (SP) e a RedeTV, disponibilizam suas transmissões pela internet, comentei sobre a tendência do Slingbox ficar cada vez menos relevante com o tempo. “É claro que isso não é bom para os nossos negócios, mas o Slingbox leva sua TV para onde você estiver, sem limite. É diferente. Você tem acesso a todos os canais, não apenas um, e pode aproveitar todos os recursos da TV por assinatura”, disse Libertini, lembrando do NOW, serviço de TV sob demanda da NET. O Slingbox permite o uso desses diferenciais porque possui um emissor de infravermelho integrado, que simula um controle remoto.

Enquanto o Slingbox M1 não chega, o Slingbox 350 está sendo vendido no Brasil e, recentemente, passou por algumas promoções — hoje, é possível encontrá-lo por 599 reais, 200 a menos que o preço de lançamento. Por causa de restrições na saída HDMI com decodificadores de algumas operadoras de TV por assinatura dos Estados Unidos, a Flex decidiu que o Slingbox 500, modelo mais avançado, não será lançado no Brasil.

Para quem serve o Slingbox?

Se você depende da TV ao vivo, o Slingbox é o utilitário que te faltava. Claro, se você consome apenas seriados e filmes, Netflix e similares são muito mais negócio. Mas se você acompanha notícias, esportes e qualquer outra programação ao vivo ele pode ser a solução. Pode, porque é sempre bom analisar caso a caso: a ESPN, por exemplo, oferece um serviço online, o WatchESPN. Mas das operadoras de TV paga com cobertura nacional, a Sky não libera acesso aos canais ao vivo e a NET limitou recentemente o acesso ao serviço só para assinantes de pacotes Top HD e HD Max. Mesmo quem paga adicional para ter os canais ESPN ficou chupando o dedo.

O Slingbox permite a conexão até de equipamentos que geram sinal em PAL-M, como videocassetes.

Mas é bom lembrar que o Slingbox não é uma alternativa apenas para assinantes de TV paga. É possível conectar também conversores de TV digital aberta, ou até mesmo aquele antigo videocassete encostado em casa para usá-lo como sintonizador. O exótico formato de vídeo analógico PAL-M usado no Brasil não é problema para ele, algo um tanto inesperado para um produto importado. Até câmeras de segurança podem ser monitoradas usando o Slingbox. A lista de utilidades é bem grande.

Pontos fortes:

  • Fácil de instalar e usar.
  • Compatibilidade com diversos sistemas e plataformas.
  • Reconhece muitos decoders brasileiros e outros aparelhos de vídeo.
  • Não tem custo mensal.

Pontos fracos:

  • Conecta-se apenas à rede por cabo (Wi-Fi apenas na versão 500, ainda não comercializada no Brasil).
  • Apenas entrada de vídeo componente ou composto (HDMI só na versão 500).
  • Recursos avançados de grade de programação interativa não disponíveis no Brasil.
  • Design que é um sonho dos preocupados com aquecimento do equipamento, mas pesadelo de quem tem horror à acumulo de poeira.
  • Preços: do equipamento em si e das várias versões do player mobile.

 

Compre Sling Media Slingbox M1: amazon.com/Sling-Media-SB370-100-Slingbox-M1

Compre Slingbox 350: http://www.walmart.com.br/produto/Eletronicos/Conversores-e-Receptores/Slingbox/434746-Slingbox-SB350

Fonte: tecnoblog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Novo iPhone pode ser lançado dia 13 de outubro, sugerem fontes.

A Apple pode estar próxima de lançar o novo iPhone 12 no dia 13 de outubro. A informação é…