Com cerca de 33.600 mil m² de construção, em um terreno de 70 mil m², o data center  está localizado na região de Santana do Parnaíba, em São Paulo
Com cerca de 33.600 mil m² de construção, em um terreno de 70 mil m², o data center está localizado na região de Santana do Parnaíba, em São Paulo

Maior da América Latina, data center da Telefônica Vivo, em Santana do Parnaíba (SP), recebeu R$ 400 milhões em investimentos e possui três certificações internacionais.

Ser responsável pela gestão de nada menos do que o maior data center (em termos de área construída) da América Latina: essa é a tarefa de Paulo Tonding, diretor de Infraestrutura e Operação de Sistemas da Telefônica Vivo.

O empreendimento demanda, mensalmente, cerca de 750 ordens de serviços para manutenção preventiva e três para a corretiva. Inclusive, o edifício possui a certificação Tier III, do Uptime Institute, para as categorias Design e Constructed Facility.

Para obter o selo concedido pelo instituto norte-americano, o empreendimento precisou simular a operação em carga máxima, para verificar todas as possibilidades de falhas e comprovar que o projeto e a operação seguiam as normas exigidas para manutenção, mostrando-se preparado para realizar as preventivas e corretivas sem a necessidade de suspensão das atividades do data center.

Triplamente certificado
No prédio estão instaladas áreas como: Suporte a Servidores, Banco de Dados e Sistemas, Operação de Data Center e Facilities

Além das certificações concedidas pelo Uptime Institute, o edifício também é certificado LEED (Leadership in Energy & Environmental Design), no nível Gold, pelo USGBC (U.S. Green Building Council).

Para obter esta classificação, foram adotadas medidas como reutilização e certificação de materiais (madeira certificada pelo Forest Stewardship Council), destinação de resíduos das obras, uso de produtos com baixa ou nenhuma emissão de gases tóxicos, reúso de água, coleta de águas pluviais e utilização de métodos e equipamentos para estimular a eficiência energética do empreendimento (iluminação LED, temporizadores, sensores etc.).

Em relação ao consumo de água, há uma Estação de Tratamento de Esgotos (ETE), possibilitando o reúso do recurso, diminuindo o uso e também evitando uma poluição desnecessária ao meio ambiente. Já para obter uma eficiência energética de 25%, o prédio conta com o sistema de medição Power Usage Effectiveness (PUE), utilizado para verificar a eficiência de quase todos os data centers.

“Fizemos um projeto de ocupação detalhado, delimitando áreas de alta, média e baixa densidade; bem como áreas de servidores, redes, storage, backup etc. que, com todo o esforço de TI para usar os seus equipamentos de forma mais eficiente possível (virtualização), fazem deste site um dos mais eficientes do mundo”, destaca o diretor. O local também conta com seis geradores para suportar a operação por até 72 horas em caso de pane elétrica.i3d

Ampliando a força no mercado

No último mês de junho, a empresa finalizou a migração da sua plataforma de cloud para o data center. Assim, passa a oferecer, por meio de um único fornecedor, a integração da rede de comunicação ao centro de dados e aos seus produtos de segurança, garantindo maior disponibilidade e alta performance para qualquer tipo de transação. Com o Vivo Cloud Plus, a companhia espera alavancar a oferta e a participação no mercado de cloud computing, segmento predominante de empresas de TI.

Além dos serviços em nuvem, a empresa atua com serviço de IaaS (Infrastructure as a Service), plataformas de SaaS (Software as a Service), Segurança da Informação, Serviços Financeiros, Applications, Machine to Machine (M2M), e-Health, Content Delivery Network (CDN) e Advertising.

Por dentro do empreendimento

Com cerca de 33.600 mil m de construção, em um terreno de 70 mil m, o prédio está localizado na região de Santana do Parnaíba, em São Paulo. Ao todo, estiveram envolvidos 2 mil trabalhadores durante as obras, iniciadas em fevereiro de 2010, e que incluíram o desenvolvimento de um mezanino e quatro pavimentos administrativos.

Inaugurado no dia 4 de setembro de 2012, com capacidade para 1.760 racks e duas salas de data center com 2.300 m (cada), o prédio recebeu R$ 400 milhões em investimentos (fora os custos com 5.000 servidores). Atualmente, o local abriga 165 colaboradores, entre próprios e terceirizados, e estão lá instaladas áreas como: Suporte a Servidores, Banco de Dados e Sistemas, Operação de Data Center e Facilities.

Dentre as plataformas presentes no data center, estão: Billing, CRM, Plataforma de Pré-Pago e SAP. A migração total de dados dos outros sites da empresa tem previsão de conclusão até o final de 2014. Assim, o local contará com dados de mais de 90 milhões de clientes da companhia.

Fonte:  revistainfra via  tecnoblog.netvivo e pt.foursquare

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Novo iPhone pode ser lançado dia 13 de outubro, sugerem fontes.

A Apple pode estar próxima de lançar o novo iPhone 12 no dia 13 de outubro. A informação é…