Grandes comunidades cristãs não são muito comuns no Egito islâmico, mas um dos grupos mais populosos é o dos catadores de lixo Zabbaleen, que mantiveram suas crenças coptas e se estabeleceram como a maior igreja cristã no Oriente Médio, no Mosteiro de São Simão.

a56deashotzu7tar3lqaOs Zabbaleen (palavra que significa literalmente “pessoas do lixo”) vivem em uma vila na base dos rochedos Mokattam desde cerca de 1969, quando o governador de Cairo decidiu mover todos os catadores de lixo para um único acampamento. A maioria dos catadores eram cristãos Coptas, e conforme eles continuaram crescendo em número ao longo dos anos, criou-se a necessidade de uma igreja centralizada. Em 1975, a primeira igreja cristã foi construída na aldeia, mas após um incêndio, foi iniciado um trabalho para criar um monastério no penhasco.

O Monastério de São Simão é o resultado deste novo projeto. Simão, o Curtidor, foi um santo artesão que viveu durante o século 10, e a igreja na caverna foi dedicada a ele.

efvl47ishpilzaxeudboUsando uma caverna pré-existente e a encosta que dava para ela, o mosteiro atual tem capacidade para 20.000 pessoas ao redor de um púlpito central. Outras cavernas próximas também foram construídas em espaços separados da igreja e todas elas são ligadas para criar um enorme complexo cristão no coração da cidade de lixo.

Como o turismo em uma vila de catadores de lixo não é algo lá muito atrativo, chegar ao Mosteiro de São Simão não é muito simples, mas ainda assim, como a maior igreja cristã próxima a diversos países, centenas de milhares de pessoas peregrinam para ela todos os anos.

Igreja-caverna2

Fonte: gizmodo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Homem pede a juiz duelo com espada samurai com a ex para pôr fim a disputa de divórcio

O casamento de David Ostrom “terminou mal”. Em petição apresentada em tribunal…