O hacker Hector Xavier Monsegur, conhecido como “Sabu”, se tornou um informante do FBI depois que foi preso em 2011. No entanto, ele continuou a direcionar ataques zero-day em mais de 2 mil sites em 2012 – que incluem sites operados pelos governos da Síria, Irã e até Brasil.

Ataques zero-day foram direcionados por hacker que trabalha com FBI

Hector Xavier Monsegur aided the F.B.I. after his arrest
Hector Xavier Monsegur aided the F.B.I. after his arrest
Jeremy Hammond, foi condenado em vários casos de hacking
Jeremy Hammond, foi condenado em vários casos de hacking

De acordo com documentos adquiridos pelo jornal The New York Times, esses ataques foram realizados com consentimento do FBI e dos agentes que supervisionam Monsegur. O jornal acredita que as informações adquiridas nesses ataques – incluindo informações governamentais da Síria – tenham sido fornecidos para agências da inteligência dos EUA pelo FBI.

Os ataques, que foram realizadas pelo hacker Jeremy “Anarchos” Hammond e outros, eram executados em servidores gerenciados pelo Plesk, uma aplicação de uso geral no “painel de controle” para serviços de hospedagem na web.

Em uma entrevista na prisão, Hammond — que participou da invasão da Stratfor Global Intelligence e mais tarde foi preso com base em informações fornecidas por Monsegur — disse ao Times que ele e Monsegur tinham conhecimento de uma vulnerabilidade no Plesk. Monsegur então começou a fornecer a Hammond uma lista de sites estrangeiros a serem explorados usando o bug.

O bug Plesk foi o mesmo usado por hackers que afirmam ser membros do Anonymous em um ataque a um site da Comissão Federal de Comércio nos EUA, em fevereiro de 2012

Isso significa que o FBI, através Monsegur, teria tido conhecimento da exploração do bug há um mês ou mais antes de sua divulgação.

 

Fonte: baboo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

YouTube lança plataforma de vídeos curtos para competir com TikTok

Em fase de testes, YouTube Shorts está disponível somente para usuários de Android na Índi…