O roubo de smartphones é um grave problema na vida de usuário de cidades e países com índices de violência elevados, como o Brasil. No entanto, Apple, Samsung, Google, Microsoft, Nokia, Motorola e outras gigantes de tecnologia assinaram um compromisso para incluírem sistemas de segurança em seus produtos para combater esse tipo de crime. A novidade promete dificultar a vida dos ladrões, tornando os aparelhos roubados inoperantes.

Assinado nesta terça-feira (15), o acordo entre as gigantes prevê que os aparelhos lançados a partir de julho de 2015 viriam equipados com um dispositivo capaz de apagar os dados dos usuários e ficar totalmente inoperante à distância. A medida daria mais segurança aos donos de smartphones que os perdessem ou fossem roubados, podendo ser totalmente desfeita em caso de recuperação.smartphones-roubadosd

Algumas fabricantes já adotam diversas medidas de segurança para dificultar a vida de assaltantes. Atualmente, Android, iOS e Windows Phone possuem sistema de rastreamento via satélite para localizar um aparelho perdido ou roubado, mas o recurso é limitado. Além disso, a Apple traz ainda configurações que apagam os dados do usuários após várias tentativas frustradas de desbloqueio. Já a Samsung apresentou o Galaxy S5dotado de um sistema antifurto, que torna o aparelho inoperante.

A cooperação assinada pelas gigantes de tecnologia inclui ainda operadoras norte-americanas, mas é provável que não fique restrita aos Estados Unidos. Com a participação das empresas responsáveis pelo Android, Windows Phone e iOS, sistemas mais utilizados no Brasil, as novas ferramentas de segurança têm grandes chances de chegar por aqui.

Fonte: techtudo via Recode

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Sony decide fechar fábrica em Manaus e parar de vender TVs e câmeras no país

Assista vídeo da CNN https://www.cnnbrasil.com.br/business/2020/09/15/sony-decide-fechar-f…