Não é uma miragem: trata-se mesmo de um cinema no meio do Deserto do Sinai (Egito).

O cinema ao ar livre foi idealizado e financiado por um francês que quis levar um pouco de cultura à inóspita região. Ele conseguiu dinheiro em Paris, comprou assentos e projetores de uma velha sala na Cairo, comprou um gerador e deu vida ao sonho. OIu melhor, quase.

Na noite de estreia, tudo deu errado. O cinema foi alvo de sabotagem e o gerador naufragou na areia. Nenhum filme jamais foi exibido no cinema do “fim do mundo”.

O “cemitério” da sétima arte foi fotografado pelo estoniano Kaupo Kikkas, que publicou fotos no seu site.

Fonte: pagenotfound

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Blizzard Entertainment fala sobre o Home-Office, e diz que prefere o trabalho ”cara-a-cara”

”O trabalho por meio do Home-Office não permite uma comunicação orgânica”, diz…