FTC-eua
Sede FTC Estados unidos

Por mais que os fundadores do WhatsApp garantam independência em relação ao seu novo dono, o Facebook, há quem ache que o aplicativo de mensagens vai tornar ainda mais robusto o já enorme banco de dados à disposição de Mark Zuckerberg.

Duas entidades norte-americanas envolvidas em questões de privacidade sugerem que, por terem políticas diferentes, as duas empresas podem fazer uso de “práticas desleais e desonestas”. Por isso acionaram esta semana o FTC – órgão regulador do comércio nos EUA – pedindo o veto do negócio até que suas dúvidas sejam “adequadamente resolvidas”.

As organizações alegam que o Facebook tem histórico de violação de privacidade e reiteram que muitos usuários do WhatsApp se opõem à venda. Embora não haja números para comprovar a rejeição, no Brasil, o aplicativo de fato vem perdendo espaço para rivais como o Viber, que assumidamente pegaram carona na polêmica.

Em seu site, uma das entidades pede ao FTC que investigue se há políticas de privacidade suficientemente concretas para evitar que os dados dos usuários do WhatsApp sejam usados pelo Facebook. Além de temer a entrega das informações para a maior rede social do mundo, o grupo preocupa-se com a possibilidade de elas irem parar nas mãos dos anunciantes.

O Facebook se defendeu das acusações por meio de nota. “Como temos dito repetidamente, o WhatsApp vai operar de forma separada e vai honrar seus compromissos com a privacidade e segurança”.

Fonte: olhardigital.uol via  Cnet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Feliz aniversário S0ST1N3S

Hoje é um dia muito especial, para você e para todos nós também, pois apenas desejamos o s…