A AMD continua apostando firme em seu enfraquecido, mas ainda principal nicho: nesta terça-feira (4), a companhia anunciou oficialmente a AM1, sua nova plataforma para PCs de baixo custo. A novidade é baseada nas APUs Kabini (arquitetura Jaguar) apresentadas no segundo semestre de 2013 e surge com a promessa de trazer mais fôlego às marcas Athlon e Sempron.

AMD AM1

O foco em equipamentos de baixo custo tem uma boa razão. A AMD espera que seus novos chips equipem HTPCs, desktops compactos e até mesmo PCs all-in-one mais baratos, razão pela qual a plataforma foi preparada para trabalhar especialmente com placas-mãe microATX e miniITX.

Para atender a estes segmentos, a AMD tratou de incluir suporte nativo às tecnologias SATA 6 Gb/s, USB 2.0 (até oito portas), USB 3.0 (duas portas), HDMI, DisplayPort e VGA.

Em relação ao desempenho, a plataforma AM1 trabalhará com memórias DDR3 de até 1.600 MHz e GPU com arquitetura Graphics Core Next. O processamento básico ficará por conta das já mencionadas CPUs Kabini, que contam com versões com dois e quatro núcleos, só que agora baseadas no novo socket FS1b.

Como que para deixar claro o foco em equipamentos mais econômicos, a AMD explicou que os novos chips AM1 chegarão ao mercado ostentando as tradicionais marcas Athlon e Sempron, enquanto que os processadores mais avançados continuarão fazendo parte das linhas FX e A Series.

AMD AM1 e o socket FS1b

Há dúvidas se esta é uma boa estratégia, uma vez que os nomes Athlon e Sempron não trazem boas lembranças para muita gente. Por outro lado, a AMD parece estar seguindo a fórmula adotada pela rival Intel, que utiliza as marcas Pentium e Celeron até hoje para batizar seus processadores mais singelos.

De acordo com a AMD, os chips AM1 já estão sendo produzidos e as primeiras unidades deverão chegar ao mercado já em abril. Os preços, promete a empresa, serão bastante atraentes, começando em US$ 60 e não devendo passar de US$ 100, valores que incluem a placa-mãe.

A plataforma AM1 não é a única novidade da AMD na semana: a companhia revelou também a GPU Radeon R9 280, que trabalha com frequência de até 933 MHz e conta com 1.792 stream processors, 32 ROPs, 3 GB de GDDR5 (5 GHz), interface de memória de 384 bits e consumo estimado em 250 W. Seu preço sugerido é de US$ 279.

Fonte: tecnoblog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Gameplay do Battlefield 2042 será apresentado na conferência da E3 2021

Esta semana (9) tivemos a revelação mundial do Battlefield 2042 com o primeiro trailer e m…