A LG lançou um novo comercial para acompanhar os seus últimos vídeos publicitários que se tornaram virais. Entre eles, a pegadinha do elevador, a do banheiro, o meteoro no escritório, além do divertido vídeo do projetor portátil. Desta vez, ao anunciar as funcionalidades do seu novo monitor LG Ultrawide IPS de 29 polegadas, a pegadinha se voltou contra a própria empresa.

LG Ultrawide: para os games e para profissionais modernos

O vídeo foi criado como uma ideia para pregar uma peça em um jogador. Enquanto este jogador testa um jogo no novo monitor da empresa, o diretor Don Arnold, conhecido por ser um homem multitarefa, tem de gerenciar um “grande susto” no garoto que joga.

Arnold tem de coordenar vinte câmeras escondidas e noventa itens da produção para concluir a pegadinha para testar a teoria que homens não conseguem fazer muitas coisas ao mesmo tempo. No final das contas, o vídeo se tornou uma paródia com outras pegadinhas, além de provar que homens realmente não são multitarefas.

Assista o vídeo:

Apesar do diretor contar com monitores LG Ultrawide IPS de 29 à sua disposição, que certamente oferecem espaço de sobra na tela para cuidar de todas as tarefas necessárias (e até jogar xadrez, como vemos em uma das cenas), ele comprova que homens não servem para desempenhar muitas tarefas simultâneas.

LG prova que homens não conseguem fazer muitas coisas ao mesmo tempo

A LG mostra que com um clique o usuário pode dividir a tela em quatro segmentos, e isso pode servir como uma grande ajuda diretores de filmes e profissionais modernos de produtividade, além de oferecer uma grande imersão para quem aprecia games.

Os monitores LG Ultrawide IPS de 29 já estão disponível no mercado brasileiro.

Fonte: baboo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Rede de fibra óptica submarina que liga o Brasil a Europa começa a operar em julho

Obra custou R$ 1 bilhão, tem 6,2 mil quilômetros e permite reduzir em até 50% o tempo de r…