oreoEstudo conduzido por Joseph Schroeder (foto ao lado), professor de neurociência do Connecticut College, descobriu que a ingestão de biscoitos recheados da marca Oreo é capaz de ativar mais neurônios na região do cérebro associada ao prazer do que consumir drogas como cocaína.

O objetivo da pesquisa era tentar decifrar como alimentos de alto poder calórico e de alta concentração de açúcar podem viciar o consumidor. Nos testes, foram usados ratos.

“A pesquisa reforça a teoria de que alimentos calóricos e com muito açúcar estimulam o cérebro da mesma maneira que as drogas. Isso pode explicar por que algumas pessoas não conseguem resistir a esse tipo de alimento mesmo sabendo que não são saudáveis”, afirmou Schroeder em nota liberada pela universidade.

O estudo constatou que as cobaias tiveram tanto prazer comendo um Oreo, considerado o “biscoito favorito dos EUA”, quanto teriam se ingerissem cocaína ou morfina. Os biscoitos ativaram muitos mais neurônios do que as drogas.

Jamie Honohan, estudante envolvido no estudo, explicou o motivo da escolha da marca do biscoito:

“Escolhemos o Oreo não apenas porque ele é o biscoito preferido nos EUA e muito bem aceito pelos ratos, mas também porque sua composição bastante é semelhante a de produtos comercializados em comunidades de nível socioeconômico mais baixo”.

Schroeder tem licença da U.S. Drug Enforcement Administration, agência federal americana de combate às drogas, para realizar estudos dessa natureza.

oreo1

Fonte: pagenotfound

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

TV 8K da Sony ‘ideal para PS5’ chega ao Brasil com 75″ e preço de carro

Modelo já está disponível para comprar no site oficial da marca A Sony começa a vender a n…