Durante a Gamescom que foi realizada na última semana, em Colonia na Alemanha, Microsoft e Sony aproveitaram para mostrar o que realmente interessa os jogadores, os games da próxima geração. Os exclusivos do Xbox One e PlayStation 4 tiveram destaque quase que absoluto dando a impressão de que o evento era voltado apenas a eles, mas na verdade a Gamescom trouxe muitas outras novidades que acabaram ofuscadas pelo furor em torno dos consoles, as empresas de hardware apresentaram novos produtos e tecnologias voltadas ao público gamer, entre elas estava a NVIDIA que aproveitou a alta dos consoles para voltar a comprar as plataformas com o PC.

Nos últimos dias AMD e NVIDIA protagonizaram trocas de farpas devido aos consoles onde a AMD respondeu a declaração da rival (sobre ter abandonado o PS4 e XONE por não acreditar ser rentável) dizendo que “parecia dor de cotovelo”. Ambas as empresas continuam defendendo ideologias diferentes e adotam posturas destinas, na Games com a NVIDIA voltou a dizer que o PC é a plataforma ideal para jogos e lembrou que enquanto os consoles ainda estão se preparando para oferecer títulos em Full HD (1920×1080) os PCs já são capazes de rodar jogos em 4K (3840×2160) com suas GTX 780 e GTX Titan e para reforçar montou em seu espaço na Gamescom um PC equipado com uma GTX Titan rodando Splinter Cell: Blacklist “no máximo” em um monitor ASUS PQ321QE de 31.5″ polegadas na resolução de 3840×2160.

O jogo foi recentemente divulgado como parte do bundle oferecido pela NVIDIA aos compradores dos modelos superiores a GTX 660 e GTX 760 ao mesmo passo em que foi anunciada uma parceria com a Ubisoft para melhorar a qualidade gráfica de jogos para PC. No vídeo acima é possível perceber que a GTX 780 é realmente capaz de executar Splinter Cell: Blacklist em 4K a uma taxa estável de 30 FPS, o que incrível se considerarmos que ela é single GPU (apenas um núcleo) mas leva a outras questões importantes, afinal, Splinter Cell: Blacklist não exige muito do hardware e mesmo assim é necessário algo do porte da GTX 780 ou Titan para a tarefa, uma placa que não sai por menos de R$ 2.000, fora o monitor e o restante do PC, para reproduzir a configuração da NVIDIA na Gamescom seria necessário um investimento ainda maior já que a Titan hoje custa em torno de R$ 4.000.

É indiscutível que o PC possui mais possibilidades que os consoles e pode ser uma plataforma superior em qualidade gráfica, poder de processamento e versatilidade, mas será que o alto investimento para um PC gamer não seja o real inimigo das fabricantes de hardware para torna-lo uma opção realista a PS4 e XONE?

Fonte: Lock Gamer

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

EA não mencionou Battlefield 2042 uma única vez na chamada de ganhos do primeiro trimestre

A gerência da Electronic Arts não mencionou ou discutiu o Battlefield 2042 uma única vez d…