As operadoras de telefonia móvel não podem mais estabelecer um prazo de validade para os créditos comprados para linhas pré-pagas. Foi isso o que a 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ªRegião definiu.

Pela decisão, a prática de estipular que você deve usar os créditos comprados em um certo período de tempo antes deles expirarem fica proibida. A resolução definiu isso como “confisco antecipado dos valores pagos pelo serviço público de telefonia, que é devido aos consumidores”. A prática era permitida pela Anatel, mas a decisão anulou a norma que estipula a validade dos créditos.

Isso significa que se você comprar 50 reais de crédito para seu celular pré-pago hoje poderá usar esses 50 reais no tempo que quiser – um mês, três meses, um ano, não importa – independentemente de adquirir ou não mais créditos nesse período de tempo.Chip-claro_tim_vivo_oi

O relator do processo, o desembargador federal Souza Prudente, disse que a prática por parte das operadoras é abusiva “por não tratar com isonomia usuários de menor poder aquisitivo”. Pessoas que não podem comprar crédito com frequência acabam sendo mais prejudicadas, já que a validade deles é renovada a cada vez que você adquire mais.

A decisão passará a ser válida assim que todas as partes citadas no processo forem notificadas, e as operadoras vão ter que restituir a quantia de créditos existente quando eles foram suspensos. As operadoras ainda podem entrar com recurso.

Fonte: UOL Tecnologia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Vazam as supostas especificações da RTX 4070 Ti

A nova série de placas de vídeo da NVIDIA GeForce RTX 4000 deverá ser lançada apenas nos ú…